uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Fernando de Jesus reeleito na Misericórdia de Tomar um mês após o previsto

As eleições, inicialmente marcadas para 14 de Novembro, foram adiadas devido a uma providência cautelar interposta por alguns irmãos que contestaram a recandidatura do provedor.

Edição de 21.12.2011 | Sociedade
Apesar de ausente por motivos de saúde, Fernando de Jesus foi reeleito como provedor da Santa Casa da Misericórdia de Tomar, na noite de quinta-feira, 15 de Dezembro, colocando um ponto final a um período de forte polémica interna. Compareceram ao acto eleitoral 77 irmãos, tendo-se registado 69 votos a favor, cinco brancos e três votos contra. Recorde-se que as eleições estavam inicialmente previstas para 14 de Novembro mas foram adiadas após ter sido intentado um procedimento cautelar no Tribunal de Tomar, visando a impugnação da assembleia realizada a 12 de Outubro. Alguns irmãos contestatários, entre os quais Sérgio Martins e Luis Salazar, pretendiam a anulação de uma deliberação tomada por maioria nessa assembleia extraordinária, que na opinião dos mesmos contornava o impedimento estatutário de reeleição dos dirigentes que tenham cumprido dois mandatos sucessivos. Mas o Tribunal Administrativo não deu provimento a essa pretensão e as eleições foram remarcadas, com uma única lista, de continuidade, a concorrer. Segundo apurámos, os irmãos contestatários aproveitaram uma visita pastoral do Bispo de Santarém, D. Manuel Pelino Domingues, a algumas freguesias do concelho de Tomar, para explanar a situação e pedir a sua intervenção, mas sem efeitos visíveis. O cerne da polémica residia no facto dos actuais corpos gerentes estarem em funções há 14 anos, depois de terem sido eleitos em dois mandatos normais (de três anos cada) e em três mandatos extraordinários, sempre recorrendo a assembleias-gerais extraordinárias, tal como a do dia 12 de Outubro, em que foi decretada a sua elegibilidade. “São as mesmas pessoas desde 1997 e, pelos vistos, têm ideia de se voltar a candidatar”, criticavam os membros da irmandade na altura em que se opunham à deliberação. “O excepcional transforma-se em normal”, criticam os irmãos opositores. Acabou por ser Luís Salazar, enquanto membro da irmandade, a apresentar a providência cautelar onde questiona a legalidade da última assembleia e a forma como a votação decorreu. Para além de Fernando de Jesus, a actual mesa administrativa da Santa Casa da Misericórdia é composta por Carlos de Moura, Armando de Carvalho, Maria Leonilde Silva, Paulo Faria, António Fonseca e Mário Santos. Para o definitório/conselho fiscal foram eleitos Manuel Garcia Esparteiro, Luís Boavida e António Alexandre. A mesa da assembleia-geral passa a ser presidida por António Lopes Madureira, secundado por António Sardinha e João Victal. Esta direcção foi eleita para o triénio 2012 a 2014. Corvêlo de Sousa demite-se de presidente da assembleia-geralUma das novidades nesta instituição passa pela demissão apresentada por Corvêlo de Sousa do cargo de presidente da mesa da assembleia-geral, que passa a ser substituído por António Madureira. De acordo com o apurado, o também presidente da Câmara de Tomar formalizou esta demissão em Novembro, tendo ainda presidido à reunião de 14 de Novembro. Refira-se ainda que o autarca ficou doente na semana seguinte, encontrando-se de baixa médica até dia 5 de Janeiro.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...