uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Processo disciplinar a funcionária de escola do Frade de Baixo acusada de agredir crianças

Edição de 21.12.2011 | Sociedade
Foi instaurado um processo disciplinar à funcionária da escola primária do Frade de Baixo, concelho de Alpiarça, que alguns pais acusam de agredir os seus educandos durante a hora de almoço. Segundo o presidente da Câmara de Alpiarça, Mário Pereira (CDU), o processo de averiguações pretende esclarecer o que realmente se passou. Recorde-se que, como O MIRANTE noticiou (ver edição 10-11-2011), os pais de pelo menos oito alunos da escola e jardim de infância do Frade de Baixo, concelho de Alpiarça, denunciaram, através de carta à professora da escola, o comportamento de uma funcionária da cantina da escola que acusam de “abuso de autoridade” e da prática de “agressões” aos seus educandos durante a hora de almoço.As crianças, que têm entre três e oito anos, queixaram-se em casa que a “senhora da cantina” dava estalos à hora da refeição. Ao início os pais não se preocuparam uma vez que pensaram que era um estalo correctivo, sem maldade ou violência. Quando se aperceberam que os estalos eram frequentes decidiram queixar-se às professoras do primeiro ciclo e do jardim-de-infância. Na carta que os pais remeteram à professora da escola, a que O MIRANTE teve acesso, os encarregados de educação formalizam a denúncia de abuso de autoridade e agressão levada a cabo por uma das funcionárias da cantina da escola. Os pais referiram na mesma missiva que, “por agora”, faziam apenas a reclamação formal e aguardavam uma acção por parte dos responsáveis da escola e da própria autarquia. Na mesma carta dizem ter conhecimento de outras agressões “perpetradas” a outros alunos que frequentam a mesma escola também no horário das refeições e no recreio. “Não é do meu interesse que esta funcionária perca o emprego. Só quero que trate as crianças dignamente como merecem”, referiu o pai de uma das crianças queixosas, que prefere manter o anonimato.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...