uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Coruche Outdoor Adventure Club desenvolve a orientação no centro do país

Aposta séria de um clube jovem na divulgação das potencialidades do concelho

Fruto do gosto de um conjunto de amigos pela Orientação, surge em Coruche no dia 3 de Agosto de 2007 o COAC - Coruche Outdoor Adventure Club. Mas a verdadeira actividade do clube começou no mês de Março de 2008 com a realização da primeira prova de orientação no concelho de Coruche.

Edição de 28.12.2011 | Desporto
O clube começou naturalmente com o desenvolvimento de orientação. “Mas temos vindo a crescer e neste momento já avançámos para outras modalidades, temos para além da Orientação Pedestre, a Orientação em BTT e o Atletismo”, referiu o presidente do COAC, Hugo Borda de Água.O atletismo surgiu como um complemento da orientação pedestre e segundo o dirigente começam a surgir alguns resultados que podem levar o clube a apostar mais na modalidade. “Não é o nosso grande objectivo mas se os resultados começarem a aparecer lutaremos mais fortemente pelo fortalecimento da modalidade”, garante Hugo Borda de Água. No que respeita à organização de eventos, procurando a absoluta satisfação dos seus participantes e aproveitando as condições naturais ímpares existentes na região de Coruche para a prática de desportos relacionados com a aventura, o COAC visa proporcionar a todos os participantes momentos únicos de lazer, competição, diversão e amizade na totalidade das actividades organizadas.Outro aspecto de enorme relevo diz respeito ao público-alvo das actividades realizadas, já que se pretendem eventos para praticantes dos 8 aos 80, dotados ou não de todas as suas capacidades psico-motoras, carecendo para isso a prova de uma modelação adequada e compatível com os destinatários da mesma.O clube tem vindo a crescer quer ao nível de atletas, de associados e mesmo de resultados e por isso é cada vez mais reconhecido quer a nível nacional quer até internacional. “Começámos com meia dúzia de pessoas a participar em provas e o ano passado já tivemos normalmente vinte a vinte e cinco atletas a representar o COAC em provas dos nacionais”, disse o presidente do clube coruchense.Mas onde efectivamente o salto foi enorme foi ao nível organizativo. “Conseguimos aproveitar as excelentes condições existentes no concelho de Coruche para organizar provas de grande qualidade. O esforço foi reconhecido e das 200 pessoas que começaram a participar em provas locais. Este ano organizámos quatro provas, a última das quais contou com a presença de 750 pessoas, uma centena das quais estrangeiros”, referiu Hugo Borda de Água.A concretização da feitura de mapas de orientação no concelho de Coruche foi uma ideia que ajudou o COAC a ser reconhecido a todos os níveis. “Efectivamente temos um concelho muito grande, com áreas de relevo bastante interessantes para a modalidade, e ainda ficamos bem no centro do país, o que é uma boa vantagem para as nossas organizações”, disse.A sede numa localidade do interior do concelhoCuriosamente o COAC tem a sua sede na pequena localidade de Frazão bem no interior do concelho de Coruche. “É verdade é uma opção que vem da fundação do clube, entendemos que estes clubes devem estar o mais possível em contacto com a natureza e assim ter a sua sede o mais perto possível da floresta. É uma forma de trabalhar mais em prol do interior dos concelhos”.A captação de jovens para as várias modalidades praticadas pelo COAC ainda é feita de forma natural. “A captação é feita por passa palavra, as pessoas vêm com os amigos e facilmente se integram no grupo. É uma prova de que a orientação é uma modalidade com futuro”, referiu o presidente do COAC. Acrescentando que não está posta de parte a ideia de ir às escolas falar com os jovens e trazê-los para as três modalidades Orientação, BTT e Atletismo.O COAC já tem campeões de várias categoriasNo que diz respeito ao nível desportivo o COAC também tem crescido, de uma forma mais lenta, mas a direcção prefere que seja assim, “temos que ter os pés bem assentes no chão. Deslocar uma equipa de seis ou sete atletas no BTT não é uma tarefa fácil, temos conseguido fazer isso e tivemos um atleta chamado ao estágio para o Campeonato do Mundo de Juniores, acabou por não ir mas isso deu-nos motivação e acabamos por ter bastantes pódios ao longo do ano”.“Na orientação pedestre tivemos um ano bastante interessante. Ao nível do segundo escalão de seniores e nos juniores tivemos uma época muito boa. A evolução dos jovens tem sido tão boa como a do clube e isso leva-nos a pensar que o futuro será risonho”, referiu Hugo Borda de Água.Os próximos objectivos continuam a passar pelo desenvolvimento das três modalidades. “Esperamos uma maior competitividade ao nível da orientação pedestre e do BTT porque queremos continuar a desenvolver o COAC e só com algumas vitórias isso pode acontecer”.O COAC não passa ao lado da crise, desenvolve modalidades que obrigam a viagens grandes e deslocar todo o material não é fácil. “São os próprios atletas que patrocinam as deslocações, levando os seus carros e também ajudam na realização de vários eventos de angariação de fundos. Vivemos com algumas dificuldades, mas sem grandes sobressaltos”.Os dirigentes do COAC não são muito exigentes em relação a apoios das autarquia, sabem das dificuldades. Hugo Borda de Água diz até com certa curiosidade que quando apresentaram o clube à Câmara de Coruche se sentiram ainda mais motivados, “Fomos bem recebidos e a autarquia recebeu a orientação como uma modalidade que podia ser útil para a divulgação do concelho”.Por outro lado o clube tem tido para com a autarquia sempre uma atitude de parceria e de discussão e uma análise construtiva. “Temos noção do que podemos pedir e o sentido da realidade. O apoio financeiro tem sido reduzido, baseando-se mais no apoio logístico na organização de provas. A Câmara de Coruche tem tido sempre um grande respeito para com o COAC. Tem reconhecido o nosso trabalho quanto à divulgação que acabamos por fazer de Coruche”, disse o dirigente acrescentando que não há nenhuma modalidade que mostre tão bem a floresta do concelho e as suas potencialidades principalmente no que diz respeito à cortiça.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...