uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Elisabete Amado

Elisabete Amado

42 anos, Empresária, Vila Chã de Ourique (Cartaxo)

“O senhor primeiro-ministro acha que somos todos uma cambada de chorões e não sabemos viver com o pouco que já vivemos e ainda acha que temos que apertar mais o cinto em consequência dos seus erros”

Edição de 07.03.2012 | Agora falo eu
Custa-lhe muito ir trabalhar à segunda-feira?Não me custa nada ir trabalhar a uma segunda-feira uma vez que os meus fins-de-semana são sempre muito revitalizantes. Como adoro o trabalho que faço vou sempre na expectativa de como vai ser o meu dia e quais vão ser os desafios que prometem para um novo início de semana.Seria capaz de emigrar para arranjar emprego?Se não tivesse outra opção, claro que ia. Sou uma mulher de desafios, gosto de conhecer novas culturas, novos hábitos e testar-me a mim própria. Ver até que ponto sou capaz de atingir os meus objectivos e até onde posso ir na aventura.Os homens ribatejanos são marialvas?Sem dúvida, os homens ribatejanos são uns marialvas porque fazem-me lembrar o bagaço: gostam de estar em todo o lado e principalmente de se fazerem sentir (risos).Daria por falta de um vizinho idoso? Conheço os meus vizinhos e tenho uma óptima relação com eles, por isso tenho a certeza que daria pela sua falta. Falo regularmente com eles, contamos novidades e também oiço um pouco das suas queixas, quando é preciso, porque sei que eles gostam de conversar. Gosto de ouvir as suas experiências de vida e eles adoram falar com quem lhes dá atenção.De que objecto não se consegue separar?Não consigo estar longe do telemóvel porque passo o dia a conversar com este aparelho. Já estou tão habituada que ando sempre com ele e levo-o para todo o lado. Nas férias prometo sempre libertar-me dele, mas é impossível. Até já arranjei uma bolsa à prova de água para o levar para a praia (risos).Se tivesse oportunidade de falar com o actual primeiro-ministro, o que é que lhe diria?Perguntava-lhe se não sente nos ombros o peso de uma sociedade sem expectativas e que confiou na sua pessoa para que tivéssemos todos uma vida respeitável e digna. O senhor primeiro-ministro acha que somos todos uma cambada de chorões e não sabemos viver com o pouco que já vivemos e ainda acha que temos que apertar mais o cinto em consequência dos seus erros.Era capaz de participar num reality-show?Não, porque não vou expor a minha vida perante milhões de pessoas só para ter cinco minutos de fama. Gosto de ver mas seria incapaz de participar porque não traz qualquer vantagem, pelo contrário.Concorda com a extinção de freguesias?Sou totalmente contra porque a população está cada vez mais envelhecida e, sobretudo os mais velhos, necessitam das freguesias para tratar dos seus assuntos. No entanto, estes governantes acabam com tudo o que acham não ser preciso e não arranjam alternativas às pessoas para solucionar todos os problemas que surgem com os encerramentos, não só das freguesias, como também de vários serviços fundamentais para qualquer cidadão.
Elisabete Amado

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...