uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Comandante Mário Nunes homenageado no dia de Tomar

Comandante Mário Nunes homenageado no dia de Tomar

Praceta com nome de antigo chefe dos bombeiros localiza-se a poucos metros do quartel municipal.

Edição de 07.03.2012 | Sociedade
Dois anos e meio após a sua morte, Mário Nunes, que foi comandante dos Bombeiros Municipais de Tomar entre 1981 e 1997, ficou perpetuado na toponímia de Tomar no dia em que a cidade assinalou 852 anos. Uma cerimónia emotiva que reuniu dezenas de pessoas na nova Praceta Mário Nunes, a poucos metros do quartel dos bombeiros municipais, na rotunda localizada junto ao edifício da Portugal Telecom, após a saída da ponte do Flecheiro. O descerrar da placa foi protagonizado pelo presidente da Câmara de Tomar, Carlos Carrão (PSD), e pela esposa do antigo comandante, que estava acompanhada pelos dois filhos. Mário Nunes faleceu em Outubro de 2009, aos 73 anos, deixando para trás um percurso ligado ao Corpo de Salvação Pública de Tomar, para onde entrou em 1961. Crachá de ouro da Liga dos Bombeiros Portugueses, passou por várias promoções até atingir o Quadro de Honra, em 1997. O antigo comandante teve, ainda, a seu cargo as funções de comandante-adjunto da Zona Operacional Santarém Norte, para além de ter chefiado o Centro de Coordenação Operacional de Tomar, do qual foi pioneiro, já que Portugal, nessa altura, não tinha qualquer estrutura do género.Mário Nunes, um dos filhos do antigo comandante, estava visivelmente emocionado com a homenagem. “Quando passar neste local vou sentir a presença do meu pai. Certamente irei sentir algo de bom pois o meu pai estará bem e muito feliz neste momento”, disse. Antes da cerimónia terminar, o actual comandante dos bombeiros municipais, Manuel Mendes, recebeu das mãos da família de Mário Nunes um quadro onde constavam todas as medalhas e condecorações que fizeram parte do percurso profissional do antigo comandante.As comemorações da cidade de Tomar, fundada a 1 de Março de 1160 com o início da construção do castelo, tiveram início na Praça da República, uma hora antes, com o hastear das bandeiras nos Paços do Concelho ao som da “Portuguesa”, que foi entoada pelos militares do Regimento de Infantaria 15. Seguiu-se a deposição de flores junto à estátua do Grão-Mestre da Ordem dos Templários em Portugal e os tradicionais cumprimentos aos representantes de quase todas as associações do concelho. Este ano, para além da coroa de flores, junto à estátua de Gualdim Pais foi deixada uma cruz negra, que representa o desgosto da população pela retirada de valência do Hospital de Tomar, no âmbito da reestruturação em curso. De resto, a marcha de pesar que foi convocada pelas forças políticas não conseguiu reunir mais do que sete dezenas de pessoas.
Comandante Mário Nunes homenageado no dia de Tomar

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...