uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Dino Roque

Dino Roque

18 anos, desempregado, Samora Correia

Lembro-me de ter sido multado no metro. Ia carregar o bilhete, mas uma amiga empurrou-me e eu passei a vedação do metro. Fui apanhado e tive de pagar 64 euros. Já percebi que sempre que vou contra os meus instintos algo corre muito mal.

Edição de 14.03.2012 | Agora falo eu
Passa muito tempo do dia no Facebook?Por acaso sim (risos). A minha página do Facebook está sempre aberta quando estou na internet, mesmo que esteja a fazer outras coisas. É uma rede social que me permite fazer um pouco de tudo, desde conversar com os meus amigos, a recordar fotos antigas ou a partilhar vídeos. Mas não sou viciado, sou capaz de estar dias sem ir à internet, mas quando estou tenho de estar sempre ligado à minha página do Facebook. Os jovens nunca estiveram tão enrascados?Portugal nunca teve muito dinheiro, mas antigamente existia mais um bocadinho do que agora. Só vejo os preços a aumentarem e as pessoas a perderem o poder de compra. O que mais me preocupa é o desemprego que não para de crescer e em meios pequenos, como Samora Correia, ainda se sente mais. Já pensou em emigrar?É uma ideia que me ocorre. Mas se cá está mau, lá fora não está muito melhor e não sei até que ponto seria viável. Não é algo que pondero para já, mas seria capaz de correr esse risco. Se não encontrar nenhum emprego por aqui nos próximos tempos, vou tentar em Lisboa. Tenho lá uma amiga e sempre podemos partilhar a casa. Nunca sentiu o chamamento de Deus para se tornar padre?Não (risos). Não sou católico. Sinto que existe alguma entidade, mas eu sou mais de ver para crer. Mas tenho o maior respeito pela religião de cada um. Preocupa-se muito com a sua imagem?Não sou muito vaidoso. Há dias em que me levanto, visto qualquer coisa e saio. A única coisa com que tenho mais cuidado é o cabelo. Para si o fruto proibido também é o mais apetecido?Sou muito cauteloso naquilo que faço, mas também gosto de pisar o risco e viver as minhas aventuras. Lembro-me de ter sido multado no metro. Ia carregar o bilhete, mas uma amiga empurrou-me e eu passei a vedação do metro. Fui apanhado e tive de pagar 64 euros. Já percebi que sempre que vou contra os meus instintos algo corre muito mal. Se descobrisse que a sua namorada o tinha traído, acabava logo o namoro?Em primeiro lugar conversaria com ela para tentar compreender toda a situação. Costuma-se dizer que o amor é cego e embora nunca me tenha visto nessa situação seria capaz de perdoar e seguir em frente se o amor e as circunstâncias assim o ditassem. Já pensou em tornar-se vegetariano?Gosto muito de vegetais, mas também da carne e do peixe. Sou um bom prato, gosto de apreciar a comida e quando tenho oportunidade gosto de ir a um bom restaurante.Gostava de escrever um livro?É uma ideia que já me passou pela cabeça. Quem sabe um dia! Gostava de ser um grande leitor, mas mais rapidamente me agarro a um filme.
Dino Roque

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...