uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Pedreiro de Foros de Salvaterra que assaltou três empresas começa a ser julgado

Edição de 14.03.2012 | Sociedade
Um pedreiro de 34 anos que mora em Foros de Salvaterra, concelho de Salvaterra de Magos, começa a ser julgado em Março no Tribunal Judicial de Benavente acusado de três roubos perpetrados em 2007 e de uma denúncia falsa que prestou no posto de GNR de Samora Correia. Segundo a acusação do Ministério Público, o arguido dirigiu-se no dia 7 de Abril de 2007, com pelo menos mais três indivíduos cuja identidade não foi possível apurar, à empresa Auto Benaventense, situada em Benavente. Depois de cortar a vedação e os cadeados do portão do armazém conseguiu retirar um gerador, sete pistolas de ar, um jogo de caixa gigante, duas baterias, uma motoserra, quatro jantes em alumínio e um jogo de chaves de caixa, no valor global de 13.700 euros. Surpreendido pela chegada de uma patrulha da GNR, o pedreiro colocou os objectos roubados num carrinho de mão que se encontrava no local e fugiu, deixando lá também o seu carro. Entre 7 de Abril e 1 de Agosto de 2007, o pedreiro dirigiu-se novamente à Auto Benaventense e conseguiu desta vez roubar dois auto-rádios, uma motoserra, um macaco hidráulico, dois pneus, três pistolas pneumáticas, duas caixas de chaves de impacto e uma motoserra. Os objectos acabaram por ser apreendidos mais tarde na sua casa e restituídos ao proprietário. O arguido está ainda acusado de outro roubo realizado entre os dias 6 e 7 de Agosto de 2007 no estaleiro comercial Sinofe-Construções Lda, situado em Salvaterra de Magos. Depois de arrombar um portão roubou um gerador no valor de cerca de 14 mil euros e partiu do local num carro da sociedade que viria a abandonar mais tarde em Salvaterra. O pedreiro ainda se dirigiu no dia 18 de Abril de 2007 ao posto de GNR de Samora Correia onde denunciou que entre os dias 7 e 8 de Abril lhe tinham roubado um carro e os respectivos documentos, o que não correspondia à verdade, segundo a acusação. O pedreiro está acusado de três crimes de furto qualificado e um crime de simulação de crime.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...