uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Moita Flores em convalescença atira-se ao PS de Santarém

Edição de 21.03.2012 | Política
O presidente da Câmara de Santarém, Francisco Moita Flores (PSD), aproveitou a pausa imposta pela intervenção cirúrgica de que foi alvo e o seu blogue na Internet para acertar contas mais uma vez com o PS escalabitano, dizendo que o desafio feito pelos socialistas para que se recandidate ao cargo não é para levar a sério.“Exigia o presidente da dita (concelhia do PS) que eu cumprisse o meu mandato, o que não é irrazoável, mas exigindo que eu me recandidatasse. Exigia!!! Já não é um direito constitucional, nem um dever cívico. É uma exigência! Do PSD? Não. Do PS local. Aquele que sofreu a mais humilhante derrota de que há memória. Isto é para levar a sério? Claro que não”, publicou Moita Flores no passado sábado, rematando: “Eu sei que começou a campanha eleitoral para este pessoal. Não têm mais nada para fazer. Não espanta o chorrilho de disparates”.Recorde-se que em conferência de imprensa, o presidente da concelhia do PS, Carlos Nestal, desafiou o presidente da Câmara de Santarém a recandidatar-se a um último mandato. “Esperamos que cumpra o mandato até ao fim. Que se sujeite ao sufrágio em Santarém e não em Oeiras ou em qualquer outro sítio, para ele e o PSD poderem ser avaliados pelos eleitores”, afirmou o socialista na conferência de imprensa destinada a abordar a situação financeira da autarquia mas que acabou por focar também outros assuntos.Para além de visar o presidente da concelhia do PS, Moita Flores, que esteve alguns dias internado na passada semana devido a uma intervenção cirúrgica, atinge também a deputada e ex-vereadora socialista Idália Serrão, rebuscando inclusivamente atritos antigos.“A senhora Idália Serrão não merece que eu lhe bata muito. Devo-lhe, quando era uma sobranceira secretária de Estado, dois dos melhores escritos que alguma vez escrevi. Foram-lhe dedicados, correram mundo, via internet, recebi aplausos dos cantos da Terra por onde circulou. Eram sobre os seus sapatos de verniz e os meus chinelos. Ou, desfazendo a metáfora, sobre a sua soberba política e a forma desprendida como exerço o poder. Agora é putativa candidata à Câmara de Santarém. Faz bem. Desafiar-se, tentar ganhar, pelo menos uma vez, uma das muitas eleições que a promoveram calmamente sem nunca lhe exigir muito e lhe deram faustosa carreira política, merece apreço”, ironiza. E Moita Flores conclui dizendo que Idália “já não merece tanto aplauso servir-se das minhas crenças religiosas para propor a chicana e o insulto. Mas está-lhes na massa do sangue. À falta de ideias, nada melhor do que o ataque pessoal. Continua exactamente como a encontrei secretária de Estado. Preocupada com os seus sapatos de verniz”.Moita Flores foi internado na quarta-feira, 14 de Março, para ser submetido a uma intervenção cirúrgica relacionada com problemas no intestino grosso, tendo estado alguns dias internado. Na segunda-feira, 19 de Março, já participou em parte do programa do feriado municipal, designadamente na missa de São José.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...