uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Bicicletas à borla em Santarém

Bicicletas à borla em Santarém

Câmara investe agora 73 mil euros em rede de uso partilhado que engloba 40 veículos, mas ainda tem para pagar as 90 bicicletas compradas em 2009 e que entretanto ofereceu a escolas.

Edição de 21.03.2012 | Sociedade
A Câmara de Santarém ainda não pagou as 90 bicicletas adquiridas em 2009, e que entretanto ofereceu a algumas escolas, e já comprou mais 40 veículos a pedais que vão integrar a rede de bicicletas de uso partilhado que vai permitir andar de bicicleta pela cidade de forma gratuita mediante o uso de um cartão.As primeiras pedaladas foram dadas na manhã de sexta-feira, 16 de Março, pelo vereador do Urbanismo João Leite (PSD), que foi depois acompanhado por outros vereadores e técnicos da autarquia. O sistema, que engloba quatro pontos de estacionamento de bicicletas na cidade, foi adjudicado por ajuste directo à empresa Soltráfego e custou cerca de 90 mil euros, sendo comparticipado por fundos comunitários em cerca de 72 mil euros.Para já estão disponíveis dois pontos de levantamento de bicicletas, no Jardim da Liberdade junto ao tribunal e junto aos Correios, cada um com 10 veículos. Em breve será disponibilizado novo ponto junto ao Instituto Politécnico e para mais tarde deverá ficar o outro, junto à Escola Secundária Sá da Bandeira.O acesso ao serviço está condicionado à utilização do cartão municipal Liberdade Movimento que poderá ser solicitado no posto de turismo de Santarém de forma gratuita com a validade de um ano bastando ter mais de 14 anos. O uso das bicicletas está limitado, por um prazo de quatro horas, aos espaços determinados pelo município de Santarém que podem ser consultados nos quiosques no acto do levantamento da bicicleta. O serviço está disponível no Verão entre as 08h00 e as 22h00 e no Inverno entre as 08h00 e as 19h00.João Leite disse aos presentes que a autarquia tem a “obrigação” de aproveitar os fundos comunitários à disposição e exortou a população a usufruir deste novo serviço e das ciclovias criadas na cidade nos últimos anos.Bicicletas dadas a escolas ainda não foram pagas Recorde-se que, tal como O MIRANTE noticiou em Janeiro passado, as 90 bicicletas que a Câmara de Santarém ofereceu a várias escolas de Santarém ainda não foram pagas pela autarquia. A empresa Órbita, de Águeda, cansou-se de esperar pelo pagamento e de não conseguir resolver a situação pela via amigável e recorreu ao tribunal. O dono da fábrica de bicicletas, Aurélio Ferreira, disse ao nosso jornal que perante a atitude do município não vai perdoar nem um cêntimo dos juros da dívida. Noventa bicicletas e igual número de capacetes foram adquiridos pelo município em 2009. O contrato previa que os equipamentos fossem pagos no prazo de 45 dias após a emissão das facturas, que foram passadas no final de Abril do mesmo ano. No total a compra tinha um valor de cerca de 11.500 euros. A Órbita avançou com um processo no Tribunal de Santarém para cobrança da dívida e requerendo o pagamento de juros que já vão em mais de 800 euros.
Bicicletas à borla em Santarém

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...