uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Câmara de Santarém continua a investir em estátuas

Evocação a São Paulo vai custar à autarquia 41 mil euros
Edição de 21.03.2012 | Sociedade
A Câmara de Santarém continua a investir em estátuas para colocação no espaço público da cidade, designadamente no Jardim da Liberdade. O contrato mais recente foi feito no dia 27 de Fevereiro por ajuste directo com a empresa de mármores e cantarias de Avelino Domingos Baleia, de Sintra, que está incumbida de entregar no prazo de 180 dias uma “estátua em pedra em homenagem ao missionário São Paulo”, pela qual a autarquia vai pagar 20 mil euros. A concepção e execução da escultura tinha sido já contratada em Setembro de 2011, igualmente por ajuste directo, ao escultor Fernando Alves Pereira Marques por 21 mil euros. Ao todo, a homenagem a São Paulo, que não é propriamente um ícone da cidade, fica em 41 mil euros.Uma verba substancialmente menor do que a que foi paga ao escultor João Cutileiro pela escultura em pedra evocativa de Anselmo Braamcamp Freire, que custou 75 mil euros e foi inaugurada no Jardim da Liberdade no final de Outubro passado.Prior do Crato continua à espera de pedestalAntes, o município já tinha também contratado a estátua evocativa de D. António Prior do Crato, pretendente ao trono de Portugal durante a crise sucessória de 1580 e que chegou a ser aclamado rei pelo povo em Santarém, que ainda está por inaugurar, estando meses ao relento num terreno próximo da escola primária da Portela das Padeiras, na periferia de Santarém.A Câmara de Santarém celebrou um contrato de 33 mil euros com a artista plástica escalabitana Erika Braz, pela “aquisição de peça escultórica em homenagem a D. António I - Prior do Crato”. A data da celebração de contrato é 27 de Maio de 2011 e em Novembro passado o presidente da Câmara de Santarém, Francisco Moita Flores (PSD), afirmou que a mesma ia ser colocada no Jardim da Liberdade no mês seguinte. Mas até à data nada foi feito.O autarca referiu ainda que a guarda da escultura é da responsabilidade da autora, que também executou o conjunto escultórico evocativo da peça teatral “Frei Luís de Sousa”, de Almeida Garrett, que se encontra no Jardim da Liberdade. Também no Jardim da Liberdade, desde a sua inauguração em 24 de Junho de 2010, estão expostas as esculturas “Pega de Caras”, de Adália Alberto, e “Ponto de Partida” de Carlos Ramos.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...