uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Há cada vez mais gente a conduzir sem seguro nem inspecção

Há cada vez mais gente a conduzir sem seguro nem inspecção

Em seis meses foram apanhados em Vila Franca mais infractores que em todo o ano de 2010

As autoridades acreditam que há cada vez mais gente a conduzir sem seguro e inspecção por falta de dinheiro. Os condutores preferem circular em infracção apesar de arriscarem multas entre os 250 e os 2500 euros.

Edição de 28.03.2012 | Sociedade
Nos últimos seis meses foram apanhados no concelho de Vila Franca de Xira mais condutores sem seguro nem inspecção dos automóveis do que em todo o ano de 2010, dizem as autoridades. Entre Setembro de 2011 e Fevereiro de 2012 foram apanhados 30 condutores sem seguro nem inspecção nos carros que conduziam. Quando de Janeiro a Dezembro de 2010 tinham sido detectados 22 condutores com estas infracções. O aumento destas infracções não resulta de um acréscimo das acções de fiscalização mas antes das crescentes dificuldades que as famílias estão a atravessar devido à austeridade. Muitos não conseguem pagar os seguros de acidentes automóveis e não vão com os carros às inspecções periódicas para pouparem e terem dinheiro para a alimentação e saúde. As autoridades acreditam que poderá haver mais condutores, além dos 30 identificados, a circular actualmente sem uma das duas obrigações cumpridas. Por falta de seguro e inspecção, os condutores arriscam multas que vão dos 250 aos 2500 euros, podendo ainda ficarem inibidos de conduzir e com o carro apreendido pelas autoridades. “Há muita gente que já não tem dinheiro para pagar a gasolina quanto mais para pagar o imposto de circulação, o seguro e a inspecção. Estamos a ter um grande aumento destas infracções”, confirma fonte da divisão policial de Vila Franca de Xira da PSP a O MIRANTE.Em 2010, em Portugal, a PSP e a GNR detectaram e multaram mais de 60 mil condutores sem inspecção nas viaturas, mais 11 mil que em 2009. A conduzirem sem seguro foram apanhados 40 mil condutores em todo o país, mais 5 mil que em 2009. Apesar de ter sido a GNR que detectou o maior número de condutores a circular sem inspecção foi na área da PSP que se registou o maior aumento destes casos. No que diz respeito à falta de seguro foram abertos 5500 processos pelo Instituto de Seguros de Portugal, em 2010, contra condutores envolvidos em acidentes que não tinham os carros segurados.A maioria dos condutores apanhados nas fiscalizações “acabam por pagar a multa”, admite a GNR, mas quando se trata de condutores envolvidos em acidentes o caso é diferente. Os reembolsos dos danos por parte dos infractores demoram mais tempo a serem obtidos e muitos só pagam depois do caso seguir para tribunal.Na última semana no concelho de Vila Franca foi detectado um condutor numa operação STOP da PSP que circulava sem carta, sem seguro e alcoolizado. A viatura foi apreendida e o condutor detido. Outra situação aconteceu no final do mês de Janeiro, em Vialonga, quando um homem que conduzia sem inspecção válida fugiu de uma operação de fiscalização da GNR antes de pagar a multa, acabando por se despistar. Teve de ser assistido pelos Bombeiros de Vialonga e encaminhado para o hospital de Vila Franca. Ficou com uma lesão grave num pulmão e apanhou uma multa de 250 euros por falta de inspecção. A essa multa teve de somar outros 500 euros por ter desobedecido à ordem de paragem dos militares.
Há cada vez mais gente a conduzir sem seguro nem inspecção

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...