uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Raquel Pinheiro

Raquel Pinheiro

28 anos, Empregada de Balcão, Almeirim

Não sou só eu que estou desiludida com a política, estamos todos! Nos últimos anos os nossos políticos encheram os bolsos e criaram um sistema em que a nossa sociedade se deteriorou tanto a nível económico como social

Edição de 02.05.2012 | Agora falo eu
Se fosse presidente da Câmara de Almeirim quais seriam as suas prioridades?A primeira coisa que fazia era ajudar a reencaminhar os pedintes e toxicodependentes que vagueiam pelas ruas de Almeirim e também ajudar as famílias mais carenciadas.Está desiludida com a política?Não sou só eu que estou desiludida com a política, estamos todos! Nos últimos anos os nossos políticos encheram os bolsos e criaram um sistema em que a nossa sociedade se deteriorou tanto a nível económico como social. Vai ser muito difícil dar a volta a esta situação.O que levava para uma ilha deserta?Levava a minha família para passarmos umas belas férias longe de toda a agitação e stress do dia-a-dia e não me podia esquecer da bagagem, claro! (risos) Os portugueses são solidários ou só olham para o seu umbigo?Existem pessoas solidárias em Portugal que gostam de ajudar quem precisa e fazem-no com regularidade mas também existem pessoas muito individualistas.E se um filho seu um dia quisesse aprender ballet? Não me fazia qualquer tipo de confusão. Já não existem as modalidades desportivas só para meninas e só para meninos. Os nossos filhos têm o direito de escolher os seus desportos e eu apoiaria qualquer actividade desportiva que escolhesse, porque hoje em dia já não existe nada que seja esquisito.Era capaz de viver sem telemóvel?Era capaz e até seria melhor porque no nosso dia-a-dia deixou de existir uma certa ligação pessoal entre amigos, familiares e até namorados. Fala-se e resolve-se tudo através do telemóvel e nunca pessoalmente. As pessoas escondem-se atrás do telefone e falando cara a cara é tudo muito mais credível.Onde é que o Estado devia cortar?Nas muitas viagens que fazem, onde levam uma comitiva louca de pessoas. Julgo que não são necessárias tantas pessoas para uma viagem rápida de trabalho. Não somos só nós que temos que cortar. O Governo também tem que dar o exemplo. A que petisco não resiste?Adoro a nossa gastronomia e aprecio qualquer tipo de petisco, desde moelas a dobrada com feijão branco, mas perco-me por arroz de pato, bacalhau com natas e um bom bife com molho de natas.Imagina como será chegar ao Verão e não receber subsídios de férias?Temos que saber gerir o nosso dinheiro. Se não vamos receber o subsídio temos de poupar atempadamente, o que não é fácil hoje em dia. O meu subsídio de férias é utilizado para ir para a praia nas férias. Vamos ver como será este ano.O 25 de Abril é só mais um feriado para descansar ou celebra a data?Para mim o 25 de Abril não tem muito significado porque nasci depois e não vivi o período antes da revolução, mas para pessoas mais velhas foi um recomeço de uma nova vida com liberdade de expressão.
Raquel Pinheiro

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...