uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Escolas modernas e transformação do Bonito num grande parque de cidade

Escolas modernas e transformação do Bonito num grande parque de cidade

Entroncamento tem obras a decorrer num valor superior a 14 milhões de euros
Edição de 02.05.2012 | Sociedade
Em tempo de crise não faltam obras públicas no Entroncamento. Mais de uma dúzia no total. A maioria está a decorrer e ficará pronta ainda este ano. O valor total orçamentado é superior a 14 milhões e meio de euros. Cerca de onze milhões são para escolas. São obras comparticipadas a oitenta por cento por fundos comunitários.A relação dos investimentos municipais faz parte da comunicação enviada pelo presidente da câmara, Jaime Ramos (PSD), à Assembleia Municipal realizada sexta-feira, 27 de Abril. Quatro dias antes, todos os elementos do executivo municipal visitaram as obras em curso e ouviram as explicações dadas, quer pelo presidente da autarquia, quer pelo Chefe de Divisão de Serviços Urbanos, Eng.º Civil, Nuno Valente. A principal obra é a da nova escola Ruy de Andrade, na zona sul da cidade a construir no mesmo local da actual. Os trabalhos iniciaram-se nas férias da Páscoa com a demolição de dois sectores da actual escola que constituíam o módulo um. Os alunos que ali tinham aulas foram deslocados para contentores colocados na zona do campo de jogos. O prazo de execução da obra é de 18 meses. A estimativa orçamental é de cinco milhões e cento e quarenta mil euros (5.140.000,00).A decisão de construção da nova escola Ruy d’ Andrade, bem como o lançamento de todas as restantes obras em execução, foi tomada por unanimidade apesar de alguns vereadores da oposição terem declarado em devido tempo, que algumas delas não estavam no topo das suas prioridades.A empreitada de remodelação e ampliação da Escola Básica N.º 1 e Jardim de Infância N.º 2, na Zona Verde, uma obra com uma estimativa orçamental de 3 milhões de euros, está a recuperar de um atraso provocado pela insolvência da empresa Ladário que tinha ganho o concurso. A posição contratual passou para a Mota Engil e a expectativa é que os trabalhos fiquem concluídos antes do início do próximo ano lectivo, embora se reconheça que não será fácil.O auto de consignação da empreitada de execução do Centro Escolar Norte e Acessibilidades foi assinado a 15 de Março. É uma obra no valor de dois milhões e meio de Euros que tem um prazo de execução de 14 meses. Nesta altura estão a decorrer trabalhos de terraplanagem.Em matéria de Escolas a câmara municipal do Entroncamento inaugurou há um ano a Escola Básica António Gedeão, que considera “o edifício Escolar mais bonito e bem apetrechado da cidade”; já tinha construído e posto em funcionamento o Jardim de Infância Sophia de Mello Breyner, na zona norte do concelho, e recuperou, sem qualquer comparticipação comunitária, o edifício da escola junto ao parque José Pereira Caldas, conhecido por Jardim da Aranha, atribuindo-lhe a designação de “Academia de Saberes” (Faltam os arranjos exteriores). Transformar a zona do Bonito no grande parque verde da cidadeA remodelação do parque do Bonito, uma zona de lazer com uma albufeira junto aos equipamentos desportivos está em fase de conclusão. Apesar dos dois milhões de euros não vai ficar como inicialmente previsto. Os parques temáticos idealizados vão ficar adiados devido à falta de financiamento mas a cidade fica a dispor de um moderno parque verde. Junto à barragem está em fase de conclusão um moderno edifício com vista sobre a albufeira que será concessionado como restaurante bar e esplanada e a parte inferior como discoteca. Em matéria de zonas verdes, está a decorrer o concurso para a remodelação total do Jardim Parque José Pereira Caldas, um investimento de 400 mil euros.Um mito que foi abaixoAlguns opositores à demolição da Escola Ruy de Andrade defendiam, entre outras coisas, que para além da sua remodelação, a sua ampliação era possível uma vez que a estrutura dos edifícios estava preparada para suportar segundos pisos. Durante a visita às obras o Chefe de Divisão de Serviços Urbanos explicou que tal não correspondia à realidade. “Era um mito. Os edifícios não estavam minimamente preparados para suportar um segundo piso. Tenho fotografias do aço que tinha sido usado na estrutura e era manifestamente insuficiente. É algo que eu próprio não estava à espera de encontrar”.
Escolas modernas e transformação do Bonito num grande parque de cidade

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...