uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Feira de Maio sem concertos, sem artesanato e sem sardinhas para tertúlias

Feira de Maio sem concertos, sem artesanato e sem sardinhas para tertúlias

Câmara de Azambuja vai reduzir a despesa com o evento para menos de metade
Edição de 02.05.2012 | Sociedade
A Feira de Maio de Azambuja vai voltar a realizar-se em 2012 mas ao contrário do que tem sido tradição nos últimos anos esta edição não terá concertos de música nem pavilhões de actividades económicas e artesanato. As sardinhas, bem como o pão e o vinho, que habitualmente são distribuídos às tertúlias mediante inscrição na câmara, também não serão oferecidos pela autarquia. Só haverá petisco gratuito na sexta-feira, noite de sardinha assada, nos postos de abastecimento definidos pela câmara para os convivas que se encontrarem nas ruas. A garantia é dada pelo presidente da Câmara Municipal de Azambuja, Joaquim Ramos (PS). A autarquia decidiu continuar a organizar o evento, promovido como a “feira mais castiça do Ribatejo”, mas viu-se obrigada a reduzir os custos para menos de metade face aos constrangimentos financeiros que a câmara atravessa. Em 2011 os pavilhões de actividades económicas e de artesanato ainda foram instalados no campo da feira. A câmara esteve na iminência de não fazer o investimento de 200 mil euros, argumentando já com a crise financeira, mas acabou por recuar cedendo à pressão da ACISMA (Associação do Comércio e Indústria de Azambuja) que considerava que a iniciativa ajudava a dinamizar o comércio. A praça das freguesias, um espaço de gastronomia onde colectividades do concelho exploram tasquinhas para desta forma angariarem receitas, deverá manter-se, garante Joaquim Ramos.A habitual corrida de toiros do domingo da Feira de Maio, agora na nova Praça de Toiros Ortigão Costa, vai realizar-se mas ao contrário de anos anteriores a câmara não vai pagar bilhetes para oferecer, poupando assim também uma fatia significativa do orçamento. Também não haverá fogo de artifícioAs tradicionais largadas de toiros nas ruas de Azambuja, que em Maio se transformam em arenas, atraem todos os anos milhares de visitantes à vila de Azambuja. A sexta-feira, noite da sardinha assada, é normalmente um dos dias mais fortes. Este ano a feira decorre de 24 a 28 de Maio, de quinta a segunda-feira. Recorde-se que a Câmara Municipal de Azambuja e a EMIA têm uma dívida bruta de 27 milhões de euros. Nos últimos dois anos a autarquia viu as receitas diminuírem 10 milhões de euros, o que segundo Joaquim Ramos é “muito limitativo da actividade municipal”. A autarquia decidiu já este ano apagar metade dos candeeiros de iluminação pública para poupar na conta da electricidade e deixou cair três candidaturas a obras apoiadas por fundos comunitários: Centro Escolar de Aveiras de Cima e Vila Nova da Rainha e Pavilhão Desportivo de Alcoentre.
Feira de Maio sem concertos, sem artesanato e sem sardinhas para tertúlias

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...