uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Quartel dos bombeiros de Coruche só começa a funcionar no final de Maio

Quartel dos bombeiros de Coruche só começa a funcionar no final de Maio

Equipamento foi inaugurado oficialmente no 25 de Abril. Na última semana de Maio, com a instalação da central de comunicações, o corpo de bombeiros deverá estar 100 por cento operacional no novo quartel.

Edição de 02.05.2012 | Sociedade
O novo quartel dos Bombeiros Municipais de Coruche foi inaugurado na manhã de 25 de Abril, quarta-feira, mas só deve começar a funcionar no final de Maio quando for instalada a central de comunicações e os restantes equipamentos de comunicações que permitam a transferência do corpo de bombeiros do velho para o novo quartel.Segundo o comandante Rafael Rodrigues a O MIRANTE, que tem à disposição 46 bombeiros profissionais e voluntários, trata-se de um salto grande para quem já esperou tantos anos, um sonho como a sensação de celebrar a liberdade no 25 de Abril.A cerimónia de inauguração juntou algumas centenas de pessoas no quartel, situado em Santo Antonino, ao lado do depósito de água e nas imediações da escola secundária. Não faltaram populares, autarcas e técnicos municipais e o antigo bombeiro, chefe Gastão, que ajudou o comandante e o presidente da câmara a descerrarem a placa. O presidente da câmara, Dionísio Mendes (PS), sublinhou a concretização de uma obra esperada há dezenas de anos e que tem estado no programa eleitoral do PS desde que conquistou o poder em finais de 2001. “É uma inauguração muito sentida porque há muitos anos que Coruche anseia por um quartel do bombeiros, pelo menos desde o 25 de Abril. E ela aí está. Não foi fácil, perante uma obra que custou quase um milhão de euros, conseguiu o apoio do Estado, que só em 2009, com o Governo socialista, permitiu que os municípios tivessem apoios à infra-estruturação e contratos-programa para realização de obras”, realçou o presidente da câmara. Setenta por cento de cerca de um milhão de euros foi comparticipado pelo Estado, cabendo os restantes 30 por cento à autarquia. “Finalmente vamos poder dar condições dignas aos bombeiros que há anos têm, reconhecidamente capacidade operacional, formação profissional ao nível dos melhores e equipamento de topo”, acrescentou o autarca.Expropriação de terreno do quartel divide câmara e proprietária Se o quartel só deve estar 100 por cento operacional no final de Maio, a expropriação do terreno pela Câmara de Coruche ainda está por concretizar.A publicação da expropriação do terreno com 15 mil metros quadrados na herdade da Agolada de Baixo foi publicada pelo município em 15 de Novembro de 2010, sendo propriedade de Maria Emília de Vasconcelos e Souza D’Andrade Oliveira e Sousa. A autarquia efectuou um depósito de 13.768,13 euros (1,09 euros por metros quadrado) à ordem da proprietária, de acordo com avaliação do terreno feita por perito do tribunal. Segundo o vice-presidente da autarquia, Francisco Oliveira, a proprietária pede 35 euros por metro quadrado numa área classificada no plano director municipal como “outras áreas florestais”, onde existiam eucaliptos.“O processo está em tribunal numa comissão de arbitragem que deverá estabelecer um valor intermédio entre as duas propostas que estão muitos distanciadas. Só finalizado o processo se poderá avançar para a escritura do terreno”, esclarece Francisco Oliveira.
Quartel dos bombeiros de Coruche só começa a funcionar no final de Maio

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...