uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
A empresária que faz sucesso num negócio dominado por homens

A empresária que faz sucesso num negócio dominado por homens

Élia Ribeiro criou empresa em Fátima para estar mais perto da família

A For Now vende todo o tipo de peças para máquinas e automóveis, como rolamentos, correias e correntes, lubrificantes, filtros industriais, foles de protecção, retentores, material e calçado de segurança.

Edição de 09.05.2012 | Identidade Profissional
Foram questões pessoais que levaram Élia Ribeiro, 42 anos, a deixar a empresa, onde era sócia-gerente, em Leiria, e apostar num negócio só seu, desta vez perto de casa, em Fátima, onde a empresária vive. Élia Ribeiro quer ter mais tempo para estar com a família e acompanhar o crescimento do filho, de quatro anos. Adora o que faz e por isso entrega-se com dedicação ao seu trabalho, mas também defende que é necessário ter qualidade de vida. E foi por isso que, em Janeiro deste ano, criou a For Now, uma empresa que trabalha com os ramos industrial, automóvel (oficinas) e máquinas agrícolas. Também fazem revenda. Têm clientes em todo o país.Situada na Estrada de Minde, em Fátima, a For Now vende todo o tipo de peças como rolamentos, correias e correntes, lubrificantes, filtros industriais, foles de protecção, retentores, material e calçado de segurança (luvas, capacetes, auriculares, etc). O truque, diz, é rapidez na apresentação de soluções ao cliente e considera que o facto de tanto a empresária como a sua funcionária dominarem línguas estrangeiras é uma “grande” vantagem em relação à concorrência. “Saber outras línguas permite-nos arranjar peças a fornecedores estrangeiros. Peças que por vezes não existem em Portugal. A maioria dos nossos produtos é oriunda da Alemanha, Itália e Espanha. Quando o cliente pede uma peça ou um equipamento já sabemos qual o fornecedor que tem e contactamo-lo e apresentamos a proposta ao cliente. Os tempos são de muita exigência e quem não for rápido e eficaz perde terreno neste meio que é muito competitivo”, afirma a O MIRANTE.Élia Ribeiro gosta de comunicar com os clientes. Entre conversas de trabalho lá vai ouvindo algumas queixas. A falta de pagamentos e o aumento dos custos sobretudo dos combustíveis estão entre os principais lamentos. A empresária também tem em conta o aumento do custo de vida e poupa em tudo o que pode. Trabalham com transportadoras que entregam as encomendas directamente nos clientes, mas sempre que é necessário é a própria quem faz as entregas. A dedicação e paixão ao trabalho fazem-na estar disponível 24 horas por dia durante sete dias por semana. É habitual ir às piscinas com o filho, ao sábado, e no regresso passar por um cliente para entregar uma encomenda de que este tinha urgência. “Sempre que os clientes estão enrascados e precisam de alguma coisa e eu tenha na loja vou entregar, mesmo que seja ao fim-de-semana. Se não estivermos disponíveis perdemos a confiança do cliente”, justifica.A área em que trabalha está muito associada ao sector masculino e os empresários surpreendem-se quando se apercebem que é uma mulher que está à frente do negócio. Além disso, a única funcionária que Élia Ribeiro tem também é mulher. “Ficam surpreendidos mas aceitam bem e muitos acabam por reconhecer que temos algum tacto para lidar com situações mais delicadas”, refere.Esta é a sua primeira experiência num negócio por conta própria. Élia Ribeiro começou por trabalhar na área da contabilidade e gestão de pessoal e comercial, mas sempre quis dar o salto para criar uma empresa sua. Foi aprendendo e anotando os erros dos seus antigos patrões como exemplos do que “não fazer”. E aprendeu também com os aspectos positivos. Como sentia que ainda não tinha bagagem suficiente optou por se tornar sócia numa empresa em Leiria, neste ramo de actividade onde trabalha actualmente. Esteve nessa empresa desde 2004 até que optou por esta grande mudança na sua vida que é gerir a For Now. Garante que não está arrependida do passo que deu. Daqui a uns anos quer orgulhar-se da empresa que construiu e ao mesmo tempo constatar que conseguiu acompanhar o crescimento do seu filho.
A empresária que faz sucesso num negócio dominado por homens

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...