uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Fresquíssimo Serafim das Neves

Edição de 16.05.2012 | E-mails do outro mundo
No mesmo dia e à mesma hora realizou-se o congresso da sopa em Tomar, no Mouchão Parque e a Festa das Sopas no União Futebol do Entroncamento. Para a esquerda que reclama contra o regresso da sopa dos pobres é uma derrota. O povo quer sopa, seja dos pobres seja dos ricos e acorre em massa, seja à Cáritas seja aos congressos. Em Tomar a organização contou mil devoradores de sopas. No Entroncamento quinhentas pessoas andaram de panela em panela com a tijela na mão. Gente para comer sopa não falta. E eu a lembrar-me dos tempos em que a minha mãe me obrigava a comer a sopa toda. O escritor António Lobo Antunes disse uma vez numa entrevista que envelhecemos quando começamos a gostar de sopa. É capaz de ter razão. Com tanto miúdo que encontro agora a gostar de sopa está explicado porque somos um país de velhos. Tirando a tortura da sopa e do óleo de fígado de bacalhau que me enfiavam goela abaixo, eu gostei muito de ser criança no meu tempo. Andávamos à bulha na escola e não havia Comissões de Protecção de Menores para nos retirar aos pais nem conselhos disciplinares para nos acusar de bullying; comíamos fruta verde às carradas o que nos livrava de problemas de prisão de ventre e de obesidade infantil; íamos aos ninhos; tocávamos às campainhas das portas sem risco de sermos apanhados porque não havia câmaras de videovigilância; passávamos tardes a contar anedotas parvas do Bocage e a inventar aventuras sexuais porque a televisão só começava às seis da tarde e só havia um canal...claro que tenho as orelhas um bocadinho grandes de tantos puxões de orelhas levar mas mesmo assim acho que valeu a pena.Mas deixemo-nos de nostalgias e sigamos adiante. O Presidente da câmara de Santarém, Moita Flores, está a despedir-se através do seu blog. Compreende-se. Nesta altura e depois de tudo o que fez, despedir-se pessoalmente poderia ser uma má ideia. Assim evita contactos físicos e não tem qualquer reacção ao que diz bastando-lhe para tal bloquear os comentários. O mundo virtual é muito eficaz nas despedidas. Vê lá se ele quando veio se fez anunciar pela internet??!! Claro que não. Nessa altura ainda não tinha feito nada e por isso não havia perigo. Moita Flores diz que se despede devagar. Esperemos que não seja assim tão devagar se não ainda começa outro mandato e ele sem acabar de se despedir. E a minha preocupação tem razão de ser, vê lá o prazo de cem dias que ele deu a sia próprio para pagar todas as dívidas a fornecedores. Pelas minhas contas já passaram mil dias e ainda ele nem começou a passar cheques. E depois não querem que as pessoas brinquem com a lentidão dos alentejanos como ele.Lentidão foi coisa que não houve em casa do autarca quando se tratou de atacar um presunto no dia 1º de Maio. A história quem a conta é ele mesmo. Diz que na reunião do conselho de Estado, de família e amigos, destinada a ler a carta que recebeu do PSD de Oeiras a convidá-lo para ser candidato à câmara daquele concelho, do presunto só ficou o osso. Só tenho pena é que ele não explique quanto tempo levou a ler a missiva e se foi durante a leitura que os conselheiros paparam o presuntinho Pata Negra.O Presidente da Câmara de Almeirim, Sousa Gomes, diz que não apoia o seu vice-presidente, Pedro Ribeiro como candidato do PS a presidente da câmara nas próximas autárquicas. E diz isso um ano depois de dizer o contrário. Assim de repente só posso dizer que estamos na presença de um verdadeiro político. Dizer uma coisa um dia e o seu contrário no dia seguinte é a primeira lição que todos aprendem e ele já leva umas décadas daquilo. Quanto aos que insinuam que ele está a perder a memória acho que estão enganados. Perguntem-lhe lá se ele não sabe muito bem quem é a sua chefe de gabinete. E se não se lembra do nome dela.Cumprimentos desmioladosManuel Serra d’Aire

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...