uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Rapazes acusados de roubar homem numa rua de Alverca julgados onze anos depois

Arguidos tinham na altura entre 19 e 21 anos e foram apanhados numa perseguição da PSP
Edição de 16.05.2012 | Sociedade
Ao fim de onze anos quatro jovens que na altura tinham entre 19 e 21 anos estão a responder por crime de roubo por terem agredido e roubado um homem em plena rua em Alverca, Vila Franca de Xira. Os arguidos agora com 29 e 31 anos incorrem numa pena de prisão de 3 a 15 anos. O julgamento decorre no Tribunal de Vila Franca de Xira. O caso remonta a 26 de Maio de 2001, quando pelas 16h15 os arguidos Bruno Brito, Domingos Vieira, Malan Jaguité e Inocêncio Reis circulavam de carro na rua Joaquim Sabino Faria em Alverca. Segundo a acusação do Ministério Público os arguidos avistaram a vítima, Alberto Martins, a caminhar com um fio de ouro ao pescoço no valor de 650 euros e “de imediato” decidiram assalta-lo. Diz a acusação que Bruno, Domingos e Malan saíram do carro para cercar a vítima enquanto Inocêncio ficou no carro com o motor a trabalhar para fugirem após o assalto. Um dos arguidos colocou um dos braços à volta do pescoço da vítima e apertou-o para impedir que este reagisse, dando tempo ao comparsa para puxar com força o fio de ouro que esta trazia. Na confusão um dos assaltantes aproveitou para tirar a carteira à vítima, que continha 300 euros em dinheiro. Os agressores fugiram pelas ruas de Alverca.Os larápios foram perseguidos pela PSP que só conseguiu detê-los em Santa Iria da Azóia, no vizinho concelho de Loures. Os agentes da polícia conseguiram reaver o ouro e o dinheiro. A vítima sofreu lesões na face, pescoço e boca, que o forçaram a cinco dias de doença. O Ministério Público (MP) defende que os arguidos agiram em conjugação de esforços. “Ao apoderarem-se dos mesmos, através da força física e intimidação, faziam-no contra a vontade e em prejuízo do seu legítimo dono”, defende o MP. O arguido Inocêncio Reis confessou todos os factos excepto o roubo da carteira. A próxima sessão do julgamento está marcada para o dia 11 de Junho.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...