uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
A Chamusca esteve em festa durante quatro dias

A Chamusca esteve em festa durante quatro dias

Lançamentos de livros; exposições; espectáculos culturais; concursos; actividades desportivas; corridas e largadas de toiros e a mais famosa entrada de toiros pela rua principal da vila animaram a Chamusca durante 4 dias de Ascensão.

Edição de 23.05.2012 | Cultura e Lazer
A festa da inauguração da Semana da Ascensão, na Chamusca, teve pela primeira vez o acto do içar da bandeira de todas as freguesias. Sérgio Carrinho explicou que era uma ideia antiga. A Fanfarra dos Bombeiros da Chamusca animou a cerimónia que contou com a presença da maior parte dos representantes das forças vivas do concelho.Depois do içar da bandeira houve visita a uma exposição de fotografias da autoria de José António Cabaço e na biblioteca municipal foi lançado o livro de Álvaro F. do Amaral Netto, uma edição fac-similada de “Brasas da Minha Lareira”. O fac-símile do livro é de uma edição com dedicatória ao Historiador Joaquim Veríssimo Serrão. Álvaro Fernandes do Amaral Netto nasceu na Chamusca em 1903 e faleceu no dia 14 de Março de 1971. O presidente da autarquia, Sérgio Carrinho, recorda Álvaro do Amaral Netto como um homem “excepcional” que cantou e divulgou a Chamusca e o Ribatejo como ninguém. “Foi um homem de grande apego e de grande força telúrica que deixou uma bela obra”. O MIRANTE editou o livro numa homenagem ao poeta chamusquense (grande entusiasta e estudioso das tradições ribatejanas e amigo de gente ilustre de todo o Ribatejo) que recentemente teve também direito a placa dando nome a uma rua da Chamusca.A largada de toiros em Quinta-feira de Ascensão foi a mais participada de sempre e voltou a decorrer sem incidentes. No palco principal do Largo 25 de Abril aconteceram vários espectáculos com a “prata da casa” assim como nos palcos alternativos instalados no parque municipal.Um concurso de pesca, um encontro de tocadores de cana, festival de folclore com todos os ranchos do concelho; concentração de carros e motas; provas desportivas de todo o terreno foram algumas das actividades destes quatro dias de festa em Ascensão que incluíram ainda largadas de touros e a tradicional apanha da espiga.No Centro de Artesanato, Sérgio Carrinho foi durante todos os dias da festa o anfitrião de uma exposição, intitulada “Memórias da Publicidade”, que vai continuar aberta ao público e que pretende mostrar, através de documentos, a Chamusca de ontem e de hoje, os seus usos e costumes.Um retrato a óleo de Carlos do Amaral Netto, da autoria de Henrique Medina, é uma das novidades da exposição que conta com várias centenas de objectos.Foi também no Centro de Artesanato que decorreu o lançamento de mais uma obra de António Matias Coelho dedicada aos usos e costumes do concelho da Chamusca. Desta vez o tema são “Os Abrigos da Memória”. Matias Coelho deu uma volta ao concelho da Chamusca e conta a história dos 32 abrigos instalados à beira da estrada que não servem apenas para esperar o autocarro; são também espaços de memória que contam histórias de gente com identidade.
A Chamusca esteve em festa durante quatro dias

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...