uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Torneio Santeirim terminou mais cedo com agressão a árbitro auxiliar

Dois elementos das Velhas Guardas do Huambo agrediram o auxiliar que anulou um golo aos angolanos que daria o empate na final contra “As Árvores Morrem de Pé”, do Porto. O jogo foi concluído no momento. No almoço da entrega de prémios a comitiva africana pediu desculpa à organização e equipa de arbitragem.

Edição de 23.05.2012 | Desporto
Um dos árbitros auxiliares da final do 21.º Torneio Internacional de Futebol Veterano _ Santeirim foi agredido por um jogador das Velhas Guardas do Huambo, de Angola, com o árbitro da partida, que se disputava na manhã de domingo, a apitar para o final quando ainda faltavam cinco minutos para acabar. A equipa “As Árvores Morrem de Pé”, do Porto, que ganhava por 1-0, acabou por ser declarada vencedora do torneio.Tudo ocorreu a cerca de cinco minutos dos 50 regulamentares (para jogos de veteranos) no campo D. Manuel de Melo, em Almeirim. O Huambo pressionava para chegar ao empate e um remate de longe foi defendido pelo guarda-redes adversário para a frente, com um avançado angolano a chegar isolado e a fazer a recarga para o 1-1.O lance foi anulado pelo árbitro auxiliar por fora da jogo o que motivou o protesto de meia dúzia de elementos do Huambo junto ao auxiliar. Depois de se colarem ao homem das bandeirinha, o jogador número 4 atingiu-o com a mão na cara e logo de seguida foi um elemento da equipa técnica, vestido de fato de treino, também a atingir o auxiliar no rosto. O curioso é que este não fez a coisa por menos e não caiu de imediato no terreno, acabando por se lançar para o relvado ao retardador, possivelmente para se proteger. A cena foi captada em vídeo pela reportagem de O MIRANTE e pode ser consultada em www.omirante.pt.Apesar da confusão final as equipas cumprimentaram-se. Já com todos nos balneários, a equipa de arbitragem não regressou para cumprir os minutos que faltavam do jogo por considerar que não estavam reunidas as condições e os jogadores de “As Árvores Morrem de Pé” fizeram a festa, fruto do golo de Miguel Bessa. Na disputa do terceiro a quartos lugares os Tricofaites, de Santarém, bateram o Desportivo do Funchal nas grandes penalidades, após o nulo no tempo regulamentar.O técnico do Huambo não quis comentar o final atribulado. Para o capitão de equipa, Alfredo Paulo, o árbitro estragou o espectáculo. “Venho a este torneio há dez anos e já vim com o Huíla. Para nós conta muito a amizade e confraternização mas, acima de tudo, não deve ser uma pessoa a estragar o esforço de um colectivo. Não é fora de jogo em lado nenhum. O jogador que faz a recarga vem de trás”, comentou o capitão de equipa que negou ter havido agressão ao auxiliar. “Houve algum encosto ao árbitro mas não era para fazer tanto espectáculo. Devia-se ter acalmado os ânimos e retomado o jogo”, opinou. David Martins, técnico da equipa do Porto, estava satisfeito com a primeira vitória da equipa veterana que participou nas 21 edições do torneio. “A nossa equipa organiza um campeonato de veteranos do distrito do Porto com 30 equipas e temos facilidade em ir buscar jogadores. Sobre este torneio, é pena é ser tão longe e tantos dias, o que envolve muitos custos e nem todos podem vir. De resto, o convívio é excelente”, analisou o técnico.Do Benfica até ao futebol veteranoQuem não se lembra do defesa esquerdo que fez carreira no Boavista e se transferiu para o Benfica de Artur Jorge. Pois bem, Nelo, hoje com 44 anos, faz parte da equipa “As Árvores Morrem de Pé” que venceu o 21.º Torneio Santeirim, na qual Rui Barros também participou apenas no primeiro dia. Agora de cabeça rapada, pera e bigode, Nelo foi um dos melhores em campo. “Deixei o futebol de competição há quatro anos e estamos aqui precisamente nos veteranos pelas saudades que deixa. É a primeira vez que venho ao torneio, gostei e espero regressar”, contou a O MIRANTE.Comitiva do Huambo pediu desculpasA comitiva do Huambo pediu desculpa à organização do Santeirim e à equipa de arbitragem pelo sucedido em campo. Foi à hora de almoço de domingo, durante a entrega de prémios, conta o presidente da Associação do Desporto Veterano - Santeirim. José Guerra admite que foi a primeira vez que se assistiu à agressão a elementos de uma equipa de arbitragem e defende que há que corrigir comportamentos. “Sabemos que há sempre contestação à arbitragem e que as equipas convidadas de Angola chegam com forte espírito de competição e de vitória. Quando a coisas não correm bem a arbitragem é que paga”, analisa. O presidente da Santeirim diz, ainda assim, que o caso não vai ter repercussão nos convites a efectuar a equipas estrangeiras futuramente.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...