uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Passageiros resgatados pelos bombeiros de barco avariado no Tejo vão ganhar nova viagem

Passageiros resgatados pelos bombeiros de barco avariado no Tejo vão ganhar nova viagem

Entre o grupo de 50 pessoas algumas tiveram de ser assistidas por quebras de tensão e ansiedade

Cinquenta turistas da Figueira da Foz apanharam um susto quando o barco onde seguiam parou no meio do Tejo em Vila Franca de Xira. A empresa proprietária da embarcação, que ainda demorou duas horas a pedir auxílio na esperança de resolver o problema, assegura que vai compensar os passageiros.

Edição de 23.05.2012 | Sociedade
A empresa do barco que avariou no Tejo em Vila Franca de Xira obrigando os bombeiros a resgatarem 50 pessoas que estavam a bordo vai oferecer uma viagem aos passageiros como forma de compensar os transtornos que tiveram. O barco de recreio Castro Júnior, da empresa Transtróia, estava a fazer uma viagem de lazer entre Vila Franca de Xira e a ponte das Lezírias (Benavente), no sábado, 19 de Maio, quando a bomba de gasóleo deixou de funcionar. Na altura levantou-se um forte vento e algumas pessoas entraram em pânico. Registaram-se algumas baixas de tensão e ansiedade entre os passageiros.Os passageiros, oriundos da Figueira da Foz, entraram no barco por volta das 12h00 no cais de Vila Franca de Xira, mas a viagem foi interrompida ao fim de 20 minutos, na zona de Castanheira do Ribatejo. O responsável da embarcação não avisou logo os passageiros na tentativa de conseguir resolver o problema. “Servimos até o almoço, mas como não estávamos a conseguir resolver o problema e por uma questão de precaução resolvemos pedir ajuda aos bombeiros”, explica Carlos Almeida, da empresa. O alerta só chegou ao comandante dos Bombeiros Voluntários de Vila Franca de Xira, Elviro Passarinho, duas horas depois, por volta das 14h00.No local estiveram sete barcos que resgataram seis pessoas de cada vez para o cais de Vila Franca de Xira. Muitos elementos do grupo estavam ansiosos e registaram-se algumas quebras de tensão, tendo sido depois assistidos nas ambulâncias que estavam no cais de Vila Franca. “Foi uma coisa insólita, um bocado para o desagradável já que a agência de viagens deveria prever uma situação destas. Levantou-se um vento muito grande e as pessoas entraram ligeiramente em pânico. Somos um grupo de terceira idade, muitos ficaram fragilizados, e registaram-se algumas baixas de tensão”, explicou o passageiro José Silva. Carlos Almeida diz que não tem memória de uma situação do género em passeios no Tejo. “Lamento tudo o que aconteceu, mas são situações que às vezes não se conseguem prever”, acrescenta. A avaria acabou por ser reparada por volta das 17h00 quando o barco já tinha sido rebocado para o cais de Vila Franca de Xira. A embarcação realiza durante todo o ano viagens a Valada do Ribatejo (Cartaxo) ou a Lisboa com um grupo mínimo de 25 pessoas. O preço de cada viagem é de 40 euros e inclui o almoço. No local estiveram as corporações de bombeiros de Alhandra, Castanheira do Ribatejo, Vila Franca de Xira, Póvoa de Santa Iria e Alverca. O resgate demorou cerca de uma hora.
Passageiros resgatados pelos bombeiros de barco avariado no Tejo vão ganhar nova viagem

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...