uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

José Maduro e Ana Duarte venceram S. Silvestre de Santarém

Prova disputada ao final da tarde contou com a presença de mais de três centenas de atletas

Mais de três centenas de atletas participaram na corrida de São Silvestre de Santarém, prova organizada pela Empresa “Viver Santarém, EM, SA”, que se disputou no final da tarde de 30 de Dezembro. Os atletas José Maduro e Ana Margarida Duarte, ambos de “O Alvitejo” foram os melhores no sector masculino e feminino, respectivamente.

Edição de 02.01.2013 | Desporto
A organização voltou em boa hora com a tradicional corrida de fim de ano. A prova de atletismo S. Silvestre de Santarém contou com uma hora de partida que permitia aos atletas estarem prontos para regressarem a casa a uma hora condigna e isso contou para o bom número de atletas presentes. A corrida de 10 mil metros, aberta a atletas das categorias de juniores, seniores e veteranos, masculinos e femininos foi totalmente disputada no planalto da cidade, percorrendo as ruas do centro histórico de Santarém. Por isso a prova contou com uma boa presença de atletas e de público a acompanhar os atletas ao longo do percurso. Foi uma aposta ganha pela organização, que apesar de alguns pequenos erros, foi francamente elogiada pelos atletas. Pena mesmo foi o facto de alguns atletas terem furado as barreiras que vedavam as ruas para cortarem caminho. Bem que foram rapidamente descobertos e arredados da prova. A presença de algumas figuras da actualidade do atletismo popular tornou a prova muito disputada nos vários escalões etários. A luta no sector masculino foi empolgante até aos últimos quilómetros. O grupo de atletas mais categorizados rapidamente se colocou na frente da corrida e andaram juntos até cerca dos cinco quilómetros, altura em que José Maduro e Luís Almeida se destacaram e lutaram ombro a ombro até aos oito quilómetros, altura em que José Maduro atacou e conseguiu um bom avanço sobre o seu adversário e cortar a linha de chegada com 26 segundos de vantagem.A tarde embora com algum frio, estava óptima para uma prova do género e os atletas corresponderam em pleno quer no número de presenças, quer na disputa dos melhores lugares, voltando a provar que a prova pode vir a marcar o calendário nacional das corridas de estrada. Este ano contou com um naipe de atletas de elevado nível do atletismo popular, fazendo com que ela seja uma digna sucessora da prova que se realizava em Santarém nos anos oitenta.Como era de esperar, a prova acabou por ser disputada pelos atletas mais prestigiados que se encontravam presentes. Em masculinos, a meio da prova, seguia na frente um grupo de cinco atletas, José Maduro, Luís Almeida, Paulo Alexandre, Hugo Castro e Rui Sousa. Grupo que se desfez por volta dos seis mil metros, ficando na frente dois atletas, que seguiram juntos até à entrada dos últimos quilómetros. Aí José Maduro foi o primeiro a atacar levando consigo Luís Almeida, para logo a seguir voltar a atacar e avançar tranquilamente para a meta. Foi emocionante e o público não regateou aplausos aos dois corredores. Na prova feminina a luta já foi menos emotiva, apesar do excelente lote de atletas presentes, que incluía uma grande parte das corredoras que têm estado em evidência nas provas populares de estrada. Ana Duarte acelerou logo no início e depois controlou muito bem a corrida, chegando ao fim com uma larga vantagem sobre Ana Vieira.No final, José Maduro não escondia o seu contentamento pela vitória alcançada. O atleta com uma longa carreira ao mais alto nível garantiu que esta conquista foi uma das mais saborosas da sua carreira. “Não é todos os dias que se consegue uma vitória perante um grupo de atletas como o que esteve em Santarém”, garantiu, enquanto acrescentava que o nível desta primeira edição da era moderna da S. Silvestre Scalabitana superou a maioria das provas do género que decorrem um pouco por todo o país. Para o atleta de “O Alvitejo”, habituado a voos ainda mais altos, o percurso praticamente todo plano, sem grandes dificuldades, foi-lhe favorável. “O percurso é plano e selectivo, mas é do que eu gosto e aí senti-me à vontade e deu para vencer com alguma facilidade. De certeza que vou voltar no futuro”, garantiu José Maduro. Ana Duarte com uma vitória menos sofridaNa prova feminina, a luta foi menos emocionante. Ana Duarte arrancou muito forte, deixou as suas companheiras muito para trás e depois controlou muito bem a corrida. Só nos últimos metros, Ana Vieira e Isabel Fernandes se aproximaram um pouco, mas sem nunca ameaçarem o primeiro lugar. “Não há vitórias fáceis, mas esta foi muito saborosa e menos complicada do que esperava, parti rápido e cavei logo um fosso muito grande para as minhas adversárias, depois foi controlar”, garantiu Ana Duarte, que referiu estar em boa forma e por isso o ano foi muito bom.Ana Duarte garantiu ainda que chegou tarde ao atletismo, começou quase aos 40 anos, mas ainda a tempo de conseguir discutir as provas com as melhores, e deixou uma palavra de estímulo para a organização. “Não é fácil montar uma prova deste género, mas aqui em Santarém conseguiram-no”. Classificações - Absolutos masculinos: 1º José Maduro; 2º Luís Almeida; 3º Paulo Alexandre; 4º Hugo Castro; 5º Rui Sousa. Absolutos femininos: 1ª Ana Duarte; 2ª Ana Vieira; 3ª Isabel Fernandes; 4ª Carolina Feliz; 5ª Paula Rodrigues. Nas restantes categorias os vencedores foram: femininas +40 anos - Ana Vieira. +50 anos - Carolina Feliz. Masculinos +40 anos - Luís Almeida. +50 - José Castro. +60 - António Ferreira. Organização satisfeita com a forma como a prova decorreuOs responsáveis pela organização da prova estavam felizes no final da corrida. “Foi fantástico para uma primeira edição, contar com a presença de mais de trezentos atletas, sem reclamações, e ver a sua satisfação, ultrapassou todas as nossas expectativas”, disse logo a abrir Luís Arrais.Os pequenos problemas que surgiram são naturais numa organização com pouca experiência. “É pena haver sempre alguém disposto a fazer batota, conseguimos resolver o problema e foi bom ver tanta gente a aplaudir os atletas ao longo do percurso”, disse.“A prova é para repetir”, garantiu Luís Arrais aproveitando para anunciar outras duas provas a decorrerem no âmbito do Desporto Solidário. “Vamos fazer duas provas no Centro Histórico, uma de meia hora e uma de uma hora, onde as pessoas que vierem a participar darão o que quiserem para as instituições que vão ser apoiadas”, disse.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...