uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Barrosa sem alternativa no abastecimento de água em caso de avaria da única captação

Barrosa sem alternativa no abastecimento de água em caso de avaria da única captação

Por causa de uma avaria recente houve moradores que estiveram 36 horas sem água

Muitos moradores da Barrosa estiveram mais de 36 horas sem água depois de uma avaria no sistema de captação do único furo que está a trabalhar. O presidente da Câmara de Benavente classifica a situação de desagradável e diz que quando a autarquia geria o serviço de abastecimento de água não havia este problema. A Águas do Ribatejo diz que já está a tratar de equipar um segundo furo que servirá de reserva.

Edição de 02.01.2013 | Economia
Uma avaria no único furo de abastecimento à população da Barrosa, concelho de Benavente, deixou vários moradores sem água durante mais de 36 horas, porque não há uma alternativa para situações de avarias ou emergências nesta localidade. O presidente da Câmara Municipal de Benavente, António José Ganhão (CDU), que também é vice-presidente da empresa intermunicipal Águas do Ribatejo classificou a situação de “desagradável”. A empresa promete equipar um segundo furo de reserva em 2013, mas não se compromete com datas.Um pico de energia terá queimado o sistema eléctrico da bomba do furo instalada a cerca de 80 metros de profundidade na única captação de água que existe na Barrosa. Os moradores estiveram a gastar água do reservatório que está no local e tem capacidade para cerca de cinco mil pessoas. A empresa intermunicipal de abastecimento, Águas do Ribatejo, não se apercebeu desta situação porque ainda não instalou um sistema de telegestão neste reservatório que permite identificar se existem variações bruscas de consumo de água.O alerta só soou quando a população já tinha consumido uma parte significativa da água do reservatório e alguns moradores das zonas mais altas continuavam sem água nas torneiras. A empresa só conseguiu iniciar os trabalhos de reparação no dia seguinte, 26, já que teve de deslocar para o local uma grua que alugou para retirar a bomba e instalar uma nova. Para agravar o problema, quando a avaria ficou reparada por volta das 19h00, muitos moradores abriram as bocas-de-incêndio para realizarem as purgas, impedindo deste modo que o reservatório de água começasse a encher. A situação atrasou todo o processo, já que a empresa teve que fechar as bocas-de-incêndio e só conseguiu realizar a purga na manhã do dia 27, quando o reservatório já estava cheio. “Foi uma situação inadmissível. Estar em pleno século XXI tanto tempo sem água para efectuar sequer uma descarga na sanita”, desabafa o morador Franquelim Alvito, que se indignou ainda mais com os sucessivos horários dados pela empresa para a resolução do problema.O presidente da câmara, que ultimamente tem criticado o serviço da empresa da qual o município é sócio, critica a forma como “a situação foi acompanhada”, acrescentando que na altura em que a autarquia tomava conta do sistema existiam dois furos de reserva na Barrosa para os casos de emergência e que foram depois desactivados pela Águas do Ribatejo. A empresa informa apenas que “está a montar um segundo furo de captação, aproveitando uma infra-estrutura existente e que será uma alternativa em caso de avaria”, mas não avança com datas para a conclusão do mesmo.Recorde-se que a construção deste furo de reserva faz parte de um plano de investimentos da empresa para esta freguesia, que inclui a Estação de Tratamento de Água (ETA), já concluída, a limpeza e higienização do reservatório e condutas, a colocação de válvulas de seccionamento da rede e o reforço dos marcos de incêndio num valor total superior a 300 mil euros. No local estiveram os Bombeiros de Benavente com uma cisterna durante o dia 26 de Dezembro para apoiar a população.Benavente com capacidade de reserva de 48 horas em 2013As freguesias de Samora Correia, Benavente e Santo Estêvão estão já equipadas com 16 reservatórios de água e em caso de avaria os moradores dispõem de mais horas de reserva do que a Barrosa. Em Samora Correia, os moradores já dispõem de mais de 24 horas de reserva, mas existem outras zonas do concelho, como Foros da Charneca que tem uma capacidade muito menor. A Águas do Ribatejo informa que para o primeiro trimestre de 2013 está prevista a entrada em funcionamento do grande reservatório de Vale Tripeiro que vai abastecer Benavente, Coutada Velha e Samora Correia, dotando as populações com uma capacidade de reserva para abastecimento de 48 horas. Em Santo Estêvão, os moradores também podem ficar descansados já que existem três reservatórios para acudir em situações de emergência.
Barrosa sem alternativa no abastecimento de água em caso de avaria da única captação

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...