uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Eco Parque do Relvão continua sem acompanhamento

Edição de 02.01.2013 | Política
A tão propalada e discutida Comissão de Acompanhamento do Eco Parque do Relvão continua a gerar polémica. Formada há sete meses continua sem efectuar qualquer reunião ou qualquer acompanhamento digno desse nome. O eleito do Bloco de Esquerda, Duarte Arsénio, levou à Assembleia Municipal da Chamusca uma declaração onde lamenta esta situação e aponta casos de agressão ao ambiente intoleráveis. Duarte Arsénio foi apoiado, no final da reunião de 27 de Dezembro, pelo cidadão José Filipe que lamentou a falta de resposta à declaração do eleito do BE.Na declaração lida na assembleia, Duarte Arsénio aponta falta de esclarecimentos sobre a constituição da comissão de acompanhamento, que não deu qualquer cumprimento a compromissos assumidos. “Não reuniu nem deu qualquer esclarecimento sobre o assunto às populações”.O eleito do BE e José Filipe apontaram graves atentados à natureza através de descargas de resíduos contaminados para os cursos de água. “O último dos quais aconteceu no dia 17 de Dezembro e foi registado por várias pessoas na Ribeira da Azenha, numa zona onde habitualmente pasta uma manada de gado bovino e escoa para terrenos agrícolas”, disse Duarte Arsénio.O eleito bloquista aponta ainda o facto da circulação de camiões com resíduos e materiais perigosos continuar a ser impunemente feito por dentro da Carregueira, pelas ruas, Nova, 25 de Abril e Rua do Relvão. José Filipe confirmou estas denúncias de Duarte Arsénio.Para além da falta de respeito pela natureza e da degradação da qualidade de vida das populações, Duarte Arsénio acusou ainda o executivo da Câmara Municipal da Chamusca de falta de respeito pelas pessoas. “Depois de saber que o Grupo de Cidadãos Pelo Ambiente nas Freguesias da Carregueira e Pinheiro Grande fizeram algumas perguntas à câmara, que se comprometeu a responder no prazo de 30 dias, sei que mais de 60 dias depois as respostas não chegaram”. Duarte Arsénio não teve resposta às suas preocupações. Só no final, e depois da intervenção de José Filipe, o presidente da câmara, Sérgio Carrinho (CDU), respondeu justificando a falta de resposta em relação à comissão de acompanhamento e ao grupo de cidadãos com os problemas de saúde que teve. “Infelizmente não pude dar resposta a tudo”. Mas Carrinho comprometeu-se que durante a primeira quinzena de Janeiro a comissão irá reunir e os cidadãos irão ter uma resposta aos problemas apresentados.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...