uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Azambuja tem duas cantinas sociais a funcionar na vila

Edição de 02.01.2013 | Sociedade
A vila de Azambuja tem duas cantinas sociais a funcionar que no total fornecem diariamente mais de meia centena de refeições quentes a pessoas carenciadas. O projecto dinamizado no concelho pelo Centro Social e Paroquial de Azambuja e pela Santa Casa da Misericórdia de Azambuja arrancou o Verão no âmbito do Programa de Emergência Alimentar criado pelo Governo.A directora do Centro Social e Paroquial de Azambuja, Maria João Canilho, instituição que trabalha com crianças e idosos, admite que é difícil que uma família em dificuldades tome a iniciativa de pedir ajuda. Muitas vezes é a instituição, atenta, que detecta algumas carências entre os utentes. “Há tempos percebemos que um menino, que era muito certinho, não estava a tomar banho. Chamámos o responsável pela criança e percebemos que tinham cortado a água lá em casa”, ilustra. Essa família passou a ir buscar as refeições diárias ao Centro Paroquial, como muitas outras que estão ligadas de alguma forma à instituição. Quem trabalha mas enfrenta carências passa no Centro Paroquial ao fim do dia para levar as refeições. Maria João Canilho não é muito optimista em relação a 2013 e teme que num ano que as famílias estarão “descapitalizadas e mais frágeis” os pedidos de apoio aumentem. “Já há famílias que começam a pedir roupa, o que até aqui não acontecia”, revela. O número de pessoas que vão buscar refeições ao Centro Paroquial, localizado no centro da vila, oscila entre 30 e 50. Na Santa Casa são apenas confeccionadas 20 refeições por dia (almoço e jantar para 10 pessoas). O provedor Sebastião Bexiga lembra que a instituição ainda tem resposta na cantina social que não é tão procurada, acredita, porque a sede fica longe do centro da vila e muitas pessoas em dificuldades não têm possibilidade de se deslocar. As duas instituições ajudam ainda outras famílias que preferem receber alimentos, seja no âmbito do Programa Alimentar de Ajuda a Carenciados, seja com o apoio do Banco Alimentar, em vez de recorrer ao serviço de cantina social. As refeições, confeccionadas pelas instituições, são fornecidas gratuitamente, oito dias por semana, a pessoas com carências. Como contrapartida as instituições recebem uma verba por cada refeição fornecida.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...