uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Câmara de Vila Franca paga livros escolares a famílias carenciadas no próximo ano lectivo

Edição de 02.01.2013 | Sociedade
No ano lectivo de 2013/2014 a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira vai pagar os livros das crianças do primeiro ano do ciclo do ensino básico com escalões A e B. Reutilizar era preferível, admite a presidente, Maria da Luz Rosinha, como se faz em outros países, mas isso só se conseguiria se as fichas não ficassem inutilizadas e se houvesse envolvimento de escolas e editoras. “Somos pobres a fingir de ricos”, desabafa.A autarquia vai assegurar o pagamento integral dos manuais às famílias com dificuldades mantendo o mesmo tipo de apoio a esses alunos nos anos seguintes. “Será um processo evolutivo e por isso nos anos seguintes irá estender-se este apoio aos alunos dos 2.º, 3.º e 4.º anos do 1.º ciclo, em igual modo, constituindo-se como um sério apoio às famílias em situação de dificuldade”, explicou Maria da Luz Rosinha na discussão do orçamento para o próximo ano.A autarca lembra que a proposta partiu da Coligação Novo Rumo, representada maioritariamente pelo PSD, mas revela que em ano anterior já tinham tentado avançar com um programa de reutilização dos manuais escolares que Maria da Luz Rosinha considera mais adequado. O projecto não teve seguimento porque implica o envolvimento de escolas e editoras. “Não se podem continuar a fazer manuais escolares em que as fichas estão agarradas ao livro. Uma criança preenche uma ficha que tem que ser apagada com borracha danificando ou inviabilizada a troca ou reutilização do livro. Esta experiência existe em países muito mais avançados que nós. Na área da educação nós somos os pobres a fingir de ricos. Todas as crianças têm que ter um livro novo quando vão para a escola. Não devia ser assim”, revela a O MIRANTE. O apoio à aquisição de manuais escolares prevê uma verba gradual que, no limite, caso o apoio seja concretizado e mantido nos próximos anos, ultrapassará o meio milhão de euros.Além do apoio na aquisição de manuais escolares, algumas famílias carenciadas do concelho têm ainda ajuda da câmara ao nível da alimentação, vestuário, medicamentos e até habitação social. No dia 22 de Dezembro o município distribuiu mais chaves de 22 habitações a agregados familiares carenciados.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...