uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Cooperativa AgroAlpiarça destrói 20 hectares de vinha

Decisão contestada por munícipe que é também candidato independente à câmara
Edição de 02.01.2013 | Sociedade
Os dirigentes da Cooperativa AgroAlpiarça decidiram destruir mais de 20 hectares de vinha da qual essa entidade é proprietária na zona do Alto do Castelo, em Alpiarça. A denúncia foi feita na última assembleia municipal pelo munícipe Francisco Cunha - que também é candidato independente à Câmara de Alpiarça nas eleições autárquicas que se realizam este ano - e confirmada pelo presidente da direcção e vereador na câmara, João Pedro Arraiolos (CDU).João Pedro Arraiolos explicou que o assunto foi discutido entre os dirigentes da AgroAlpiarça e chegou-se à conclusão que a vinha era pouco produtiva e por isso seria melhor destrui-la. “Na última década, este ano (2012) foi o melhorzito mas mesmo assim não foi nada de especial. Era uma vinha com pouca qualidade e muitas falhas no interior. Como precisava de um grande investimento, que não o podemos fazer, tomamos uma decisão”, reforçou o vereador.Empresário vitivinícola, Francisco Cunha rejeita a explicação de João Pedro Arraiolos e afirma que aquela era uma vinha de elevada qualidade acusando os dirigentes da cooperativa de não fazerem ideia do filão que tinham ali. “Baseados em que pareceres é que destroem uma vinha daquelas que demorou quarenta anos a construir? A AgroAlpiarça tem das melhores vinhas do país. Tomara muitos produtores de vinho terem vinhas daquela qualidade. Aquela vinha era boa demais para ser arrancada”, afirma acrescentando que, se não percebem do assunto, falem com entendidos na matéria. “Qualquer produtor de vinhos vos dizia para não destruírem aquela vinha”, concluiu.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...