uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante

Um homem que corre atrás de um sonho

Pedro Bento é praticante de BTT e quer participar nas cinco provas míticas da modalidade que se realizam no mundo

O BTT é a grande paixão da vida do almeirinense Pedro Bento. Uma paixão tal que lhe trouxe o sonho de participar nas cinco grandes provas de resistência mundial da modalidade. Já conseguiu participar em duas e agora prepara a terceira, com o mesmo entusiasmo com que preparou a primeira.

Edição de 09.01.2013 | Desporto
O BTT entrou na vida de Pedro Bento há 16 anos. Tinha então 18 anos. Era futebolista, quando um colega incentivou-o a experimentar o BTT. “Foi amor à primeira vista, apaixonei-me por completo pela modalidade e não mais parei de andar de bicicleta por caminhos e trilhos quase impossíveis”.Foi a possibilidade de desafiar as suas capacidades físicas quase até ao limite e a adrenalina que o levaram a continuar no BTT. “Não há dias nem provas iguais, há o contacto com a natureza e também a possibilidade de aprender a contar com os amigos e a solidariedade existente no meio”.Em Portugal, Pedro Bento faz um pouco de tudo. Formado em Ciências do Desporto é atleta, treinador de alguns companheiros de equipa e é um dos principais responsáveis pela escola de BTT da Associação 20 Quilómetros de Almeirim. Na competição é um dos elementos da equipa Ribabike de Almeirim. Já conseguiu algumas vitórias, mas até não é dos melhores. “Sou mais um elemento da equipa, que vai a todas, e de vez em quando consegue vencer”, diz com modéstia.Há alguns anos, numa das suas pesquisas sobre BTT, descobriu a “Rota dos Conquistadores”, uma das mais prestígiadas provas de BTT do mundo. Disputa-se na Costa Rica e faz a ligação do Oceano Pacífico às Caraíbas, por caminhos quase impossíveis. “É uma prova feita individualmente, onde cada etapa é um desafio tão intenso que chega a parecer impossível de superar”, garantiu.Durante dois anos, Pedro Bento preparou-se física e financeiramente para ir à Costa Rica disputar a prova. Poupou nas mais pequenas coisas. Juntou os quatro mil euros necessários para fazer a inscrição e para a viagem. Contou com o apoio da sua equipa, da Câmara de Almeirim, e da Specialized life que lhe facultou a possibilidade de correr com uma bicicleta especial. “Custa 6.500 euros, impossível de a conseguir por meios próprios”, da Associação 20 quilómetros de Almeirim e partiu à aventura.“E que aventura. Sabia, por aquilo que tinha lido, que era uma prova dura, mas nunca pensei que fosse tão dura como é”. Foram 360 quilómetros divididos por quatro etapas. Etapas com as mais diversas dificuldades. “Eram nove horas em cima de uma bicicleta, seis das quais a subir até alturas superiores a três mil metros. A partir de certa altura os ouvidos pareciam que iam explodir, respirar era um sacrifício. Foi uma experiência única”, garantiu Pedro Bento.“Aceitei os conselhos dos atletas que já participaram mais vezes na prova. Mas não os segui à risca e agora reconheço que isso me podia ter sido fatal. Contudo consegui a grande vitória de chegar ao fim. Foi a maior vitória da minha vida”, disse com orgulho e admiração o ciclista almeirinense.Foi uma grande aventura que, ao nível competitivo, até não correu nada mal. “Na minha categoria, que era a principal onde participaram todos os campeões dos vários países do mundo, consegui ficar a meio da tabela, no quinquagésimo lugar. Eram 110 corredores, foi muito bom. Na geral absoluta fiquei no 126º lugar num pelotão de cerca de seis centenas de participantes”, referiu Pedro Bento.Nesta aventura teve que competir com atletas com muito melhor preparação. “Eu preparava-me na Serra da Estrela, que não chega a ter dois mil metros de altura nem terrenos tão íngremes como os que fui encontrar. Houve alturas que as bicicletas tinham que ir às costas, tanto a subir como a descer. Em Portugal não é possível fazer uma preparação para uma prova como aquela. Depois, para agravar a situação, não tinha apoio mecânico, tinha que transportar todo o material às costas. Foi uma aventura muito sofrida”, garantiu o atleta.Entretanto vai “matando o bicho” em Portugal. Vai continuar a participar em provas em Portugal, principalmente nas maratonas de BTT. Pedro Bento continua a sonhar com a participação nas cinco provas míticas do BTT que se realizam no mundo. Este ano conseguiu participar, em representação da Associação Vinte Quilómetros de Almeirim e da Ribabike, na BC Bike-Race, uma prova de BTT com uma duração de sete dias que se realiza no Canadá. “Foi o continuar a correr atrás do sonho pessoal com alguns anos”A prova realizou-se nas British Columbia tendo o seu início em Cumberland e terminando em Whistler. Pelo meio foram dias inesquecíveis passando por 340 quilómetros de trilhos, com uma média de 50 quilómetros por dia. A maior dificuldade residiu no facto desta prova estar considerada como uma das mais técnicas do mundo, estando inclusive distinguida por uma revista americana como um dos 12 eventos de endurance mais difíceis de todo o planeta. “Mas ao nível físico é mais simples do que a Rota dos Conquistadores”.Nesta prova participaram, na sua classe, mais de 400 atletas de vários países, distribuídos por várias categorias a solo e por equipas. Pedro Bento ficou nos cinquenta primeiros, o que para ele foi uma grande vitória. “Chegar ao fim é extraordinário e ficar no primeiro terço da tabela classificativa foi uma alegria indiscritível”, garantiu.Mais difícil do que a competição é arranjar condições para as deslocaçõesPedro Bento é um atleta federado e com uma dedicação ao BTT quase total. Mas para se deslocar a estas provas não existem apoios. É do seu bolso e do seu físico que tudo tem que sair. “São provas que levam pelo menos dois anos a preparar. Temos que poupar muito e procurar alguns apoios, que cada vez estão mais difíceis de encontrar. Gostava de fazer as cinco provas de grande envergadura, mas não será uma tarefa fácil, quando tudo corre por nossa conta”, garante.O ter conseguido ir às duas provas em que já esteve presente foi para Pedro Bento qualquer coisa de indiscritível. “Participar em todo aquele frenesim da chegada, conviver com os melhores atletas mundiais da especialidade e sobretudo ver todo aquele espírito de solidariedade e entre ajuda entre atletas e responsáveis da organização, é qualquer coisa de emocionante”, garantiu.Por cá, enquanto prepara o seu novo desafio Pedro Santos vai preparando os jovens atletas de Almeirim. “Sou um dos técnicos da Escola de BTT dos Vinte Quilómetros de Almeirim. Faço o seu treino e organizamos provas para eles, como foi a recente maratona sobre rodinhas, que apesar do mau tempo que se fez sentir, conseguimos juntar mais de uma centena e meia de crianças e jovens a participar. Este ano vamos continuar com a prova e realizá-la mais cedo, talvez em Março ou Abril”, disse.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...