uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Crianças da Lamarosa em risco de ficarem sem transporte escolar

Crianças da Lamarosa em risco de ficarem sem transporte escolar

Junta de freguesia diz que não tem dinheiro para continuar a transportar diariamente cerca de uma centena de alunos e espera que a Câmara de Coruche reveja o protocolo existente.

Edição de 09.01.2013 | Sociedade
A Junta de São José da Lamarosa avisa que pode não ter condições a partir de Março para continuar a realizar o transporte escolar aos alunos da freguesia por falta de dinheiro. O presidente da junta, António Venda (PS), manifestou a sua preocupação no sábado, 5 de Janeiro, durante a inauguração do novo centro escolar de São José da Lamarosa. A Lei dos Compromissos está a impedir a junta de contratar directamente mais pessoal, obrigando-a a contratar funcionários a uma empresa externa. Se por cada trabalhador contratado pela junta se gastava mensalmente cerca de 700 euros, agora a junta vê-se obrigada a despender por cada um 1200 euros. No ano passado, a junta teve de ir buscar dois trabalhadores a uma empresa externa e, em Março, terá de contratar um terceiro. “Se temos três pessoas que passaram para esta situação, são mais 1500 euros por mês que temos de pagar. Para uma junta com um orçamento tão pequeno, não dá”, explica o autarca. A Câmara Municipal de Coruche atribui uma verba à junta para ajudar no transporte escolar, mas com este acréscimo de custos a junta já anda a estudar maneiras de retirar verbas de outras rubricas para canalizar para o transporte escolar. “Não queremos deixar ninguém em terra e esperamos rever o protocolo com a câmara”, referiu o autarca da Lamarosa. O presidente da Câmara Municipal de Coruche, Dionísio Mendes (PS), mostrou-se sensibilizado, aproveitando para criticar a “sanha persecutória” de que o poder local tem vindo a ser alvo. “Todos nos esforçamos para dotar as terras com mais serviços, mas o nosso Governo demonstra cada vez mais desprezo. Esta nova lei está a impedir a junta de contratar pessoal, mas permite-lhe contratar a uma empresa externa, o que não passa de política cega”, criticou. Por dia, a junta transporta cerca de 70 alunos para o ensino básico na freguesia e ajuda ainda outros 30 alunos que estudam na Escola Secundária de Coruche a chegarem às paragens de autocarro. As carrinhas da junta chegam a percorrer diariamente cerca de 400 quilómetros. “Este serviço é muito importante para a população porque temos uma freguesia muito dispersa e as pessoas têm dificuldade em transportarem as crianças”, explica António Venda. Novo centro escolar da Lamarosa inauguradoO novo Núcleo Escolar da Lamarosa, inaugurado sábado, é constituído pela Escola Básica do 1º Ciclo e pelo Jardim de Infância. A empreitada consistiu na requalificação e ampliação do edifício original. Das duas salas que existiam criou-se um novo edifício com capacidade para 3 salas de aulas destinadas aos alunos do 1º ciclo (perto de 70 alunos) e duas salas de actividades destinadas ao pré-escolar (cerca de 50 crianças). Este núcleo escolar conta ainda com uma sala polivalente, sala de recursos, sala de professores e educadores e ainda de um refeitório. Relativamente aos espaços exteriores, foram potenciadas as zonas de actividades lúdicas em zonas de recreio cobertas e descobertas. A obra representou um investimento total de cerca de 807 mil euros comparticipado pela União Europeia. Dionísio Mendes revelou que esta é a última obra desenvolvida a nível do parque escolar, não existindo perspectivas de novos investimentos para os próximos tempos. Recorde-se que, em Setembro, o município de Coruche inaugurou também o Núcleo Escolar da Fajarda, que consistiu também numa requalificação e ampliação do edifício existente. Em 2011, Coruche recebeu também um novo centro escolar.
Crianças da Lamarosa em risco de ficarem sem transporte escolar

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...