uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Está na hora dos vices se chegarem à frente

Partidos não arriscam grandes mudanças nos municípios onde são poder e preferem soluções de continuidade face à impossibilidade dos actuais presidentes se recandidatarem.

Edição de 16.01.2013 | Sociedade
Na área de abrangência de O MIRANTE há 13 presidentes de câmara que não se podem recandidatar e a aposta dos partidos no poder nesses municípios tem vindo a recair nos seus números dois, estando já confirmadas as candidaturas de Alberto Mesquita (PS) em Vila Franca de Xira, de Vasco Estrela (PSD) em Mação, de Pedro Ribeiro (PS) em Almeirim, de Luís de Sousa (PS) em Azambuja, de Miguel Borges (PSD) no Sardoal e de Rui Medinas (PS) na Golegã.Também as candidaturas de Francisco Oliveira (PS) em Coruche, de Fernando Freire (PS) em Vila Nova da Barquinha, de Francisco Matias (CDU) na Chamusca, de Carlos Coutinho (CDU) em Benavente e de Pedro Ferreira (PS) em Torres Novas são dadas como muito prováveis. Sobram os casos do Entroncamento, onde o PSD, partido no poder, face à impossibilidade de recandidatura do actual presidente, Jaime Ramos, deverá optar por um nome externo à actual vereação - o da deputada Isilda Aguincha; e o caso de Salvaterra de Magos onde o actual vice-presidente, Manuel das Neves (BE), poderá ter como óbice em termos de afirmação a pouca experiência política e autárquica.Entretanto outros vice-presidentes foram chegando ao poder ao longo deste mandato. Em Santarém, Ricardo Gonçalves (PSD) tornou-se presidente após a renúncia de Moita Flores, e vai ser cabeça de lista pelo seu partido. Em Tomar, Carlos Carrão (PSD) que substituiu Corvêlo de Sousa em finais de 2011, manifestou a sua intenção de ser candidato e, embora a concelhia “laranja” tomarense tenha preferido outro nome, as estruturas distrital e nacional do partido validaram as suas pretensões.Já no Cartaxo, Paulo Varanda assumiu a presidência do município após a renúncia de Paulo Caldas (que já não se podia recandidatar), mas o PS local, num processo que gerou muita controvérsia, decidiu não apostar nele e optou pela candidatura do presidente da concelhia socialista Pedro Ribeiro, que em tempos também foi vice-presidente da autarquia.Presidentes sem limitações devem recandidatar-se todosDos presidentes de câmara na região que ainda não estão a contas com a limitação de mandatos não se aguardam grandes surpresas, estando já anunciadas as recandidaturas de Paulo Fonseca (PS) em Ourém e de Jacinto Flores (PSD) em Ferreira do Zêzere. Máximo Ferreira (CDU) em Constância, Maria do Céu Albuquerque (PS) em Abrantes, Fernanda Asseiceira (PS) em Alcanena, Mário Pereira (CDU) em Alpiarça e Isaura Morais (PSD) em Rio Maior devem seguir-lhes os passos em breve.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...