uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Ladrões levaram alfaias agrícolas e galinhas enquanto dono estava a ser velado

Ladrões levaram alfaias agrícolas e galinhas enquanto dono estava a ser velado

Caso está a chocar a população de Aveiras de Cima, Azambuja

Enquanto familiares e amigos velavam o corpo de José Vidais Ferreira, em Aveiras de Cima, Azambuja, os ladrões levavam da vinha, a poucos metros de distância da igreja, duas alfaias agrícolas e galinhas. O caso está a chocar a população de Aveiras de Cima até porque não é a primeira vez que uma situação semelhante acontece.

Edição de 16.01.2013 | Sociedade
O corpo de José Vidais Ferreira, 69 anos, que faleceu vítima de doença súbita, estava a ser velado por familiares e amigos na capela mortuária de Aveiras de Cima, Azambuja, na altura em que foram roubadas duas alfaias agrícolas e quatro galinhas da sua vinha que fica num terreno ali perto. O caso está a chocar a população da vila até porque não é a primeira vez que uma situação semelhante acontece. Os populares acreditam que se trata de gente da terra que conhece bem as propriedades e que aproveitou o facto de realizar-se o velório para efectuar o roubo. “Saber que há um funeral toda a gente sabe porque são espalhados papéis, mas para fazer o que foi feito é preciso conhecer”, desabafa um ancião a poucos metros da casa mortuária onde foi velado o corpo de segunda-feira, 7 de Janeiro, para terça-feira. À saída da igreja, mesmo ao lado, é possível vislumbrar a vinha de José Vidais Ferreira, que fica do outro lado do viaduto da auto-estrada do Norte (A1).“Até podiam ter roubado as máquinas no dia a seguir ao funeral mas escolheram logo o momento em que o corpo do meu marido ainda estava na igreja”, diz revoltada a viúva, Ana Ferreira, 69 anos. Da vinha que José Vidais Ferreira amanhava os ladrões levaram uma charrua e um escarificador (instrumento que abre a terra verticalmente a fim de a arejar), além das quatro galinhas poedeiras.Há cerca de dois anos, enquanto outro filho da terra estava a ser enterrado, os amigos do alheio levaram sacas de batatas e cebolas. Na vila tem-se registado roubos de animais. De uma pecuária foram levadas 25 galinhas há duas semanas. A família foi avisada por alguns amigos de que teria sido visto um veículo na vinha e acabou mais tarde por confirmar que se tratou de um roubo. Na propriedade, composta sobretudo por vinha, permanecem apenas agora os barracões de madeira.José Vidais Ferreira era viticultor e entregava a produção a uma empresa de vinhos na vila. Foi emigrante na Suíça, com a esposa, onde trabalhou numa fábrica e na construção civil. No domingo, 6 de Janeiro, faleceu vítima de morte súbita. Os problemas cardíacos eram conhecidos e por isso não foi realizada autópsia. A família já apresentou queixa do roubo na GNR.
Ladrões levaram alfaias agrícolas e galinhas enquanto dono estava a ser velado

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...