uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
31 anos do jornal o Mirante
Árvores na estrada da Tapada por cortar devido a polémica provocam dois acidentes

Árvores na estrada da Tapada por cortar devido a polémica provocam dois acidentes

Câmara de Almeirim vai por isso retomar abate de árvores que foi suspenso há dois anos
Edição de 23.01.2013 | Sociedade
A Câmara de Almeirim vai retomar o processo de corte de árvores na Estrada Nacional 114 entre Almeirim e a Tapada depois de na noite de sexta-feira e madrugada de sábado terem ocorrido dois acidentes devido à queda de árvores. O abate por razões de segurança tinha sido suspenso há dois anos depois de alguma polémica e contestação. Agora, afirma o vice-presidente, Pedro Ribeiro, vai ser contactada a Autoridade Florestal Nacional, o gabinete florestal intermunicipal, os bombeiros e a associação de produtores florestais - ACHAR, para em conjunto chegarem a um consenso sobre os exemplares que estão em perigo de cair.O autarca pretende que, para além de se obter um consenso sobre os exemplares a cortar, estas entidades indiquem quais as espécies adequadas para se fazer a reflorestação da zona. Admitindo que há dois anos a maioria das árvores em risco foram cortadas, com base em pareceres dos técnicos do município e dos bombeiros, o autarca diz que ainda há situações de risco. “Também entendo que a estrada deve ter árvores mas desde que estejam asseguradas as condições de segurança”, realça Pedro Ribeiro (PS).O primeiro acidente ocorreu às 23h30 de sexta-feira. Um carro que circulava de Almeirim para Santarém embateu numa árvore visivelmente em más condições que acabara de cair, subiu o tronco arrastando-o alguns metros. Os quatro ocupantes sofreram ferimentos, mas sem gravidade. No veículo seguiam elementos do grupo de teatro de Almeirim “Narizes Perfeitos”, entre eles estavam duas jovens de 16 e 17 anos e a encenadora Fernanda Narciso. O grupo tinha estado a ensaiar para uma peça para apresentar no Cine-Teatro de Almeirim, na tarde de sábado e que acabou por ser cancelada. Já na madrugada de sábado outro carro bateu noutra árvore que tombou sobre a estrada não se registando feridos. Nessa noite caíram mais três árvores naquela zona.Recorde-se que em Abril de 2011 a câmara decidiu cortar dezenas de árvores naquela estrada devido ao risco de caírem e provocarem acidentes. Na altura além da eleita da assembleia municipal, Manuela Cunha (CDU), que se insurgiu contra a operação, também a Associação de Defesa do Património de Santarém questionou a câmara sobre a operação, mas não obteve resposta. A associação justificava que aquelas árvores tinham valor ambiental, estético e paisagístico e que a situação tinha “impacto no centro histórico de Santarém, que desfruta de valiosos miradouros sobre a lezíria”.Até o procurador do Ministério Público de Santarém, Manuel Pelicano, se meteu ao barulho pedindo explicações à câmara e comunicando a situação à Autoridade Florestal. Esta foi ao terreno e comunicou à autarquia que apenas podia abater as árvores em más condições sem indicar quais. Na altura, a GNR e a inspecção do ambiente também estiveram no local, mas até agora não chegou à autarquia qualquer recomendação ou processo de contra-ordenação ou judicial.
Árvores na estrada da Tapada por cortar devido a polémica provocam dois acidentes

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...