uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Legendário Manuel Serra d’Aire

Edição de 30.01.2013 | E-mails do outro mundo
A tua cruzada anti-arvoredo pode sair-te cara. Não sei se já imaginaste com quem te estás a meter. Os fundamentalistas defensores do ambiente são tão perigosos como os fundamentalistas defensores dos animais e outros fundamentalistas militantes que só conseguem ver o mundo a preto e branco. Aconselho-te a mudares de casa e de contactos senão vão-te infernizar a vida até dares em doido ou te converteres a essas causas a 200 por cento. Porque abater uma árvore, mesmo que esteja podre e ameace a segurança de pessoas e bens, é um crime lesa-pátria e com a pátria não se brinca.Um estudo de investigadores universitários chegou à conclusão que os melhores concelhos para viver na nossa região são os de Constância, Sardoal e Alcanena, assim por esta ordem e colocados nos melhores 60 nacionais, com Constância num brilhante oitavo lugar. Estes estudos, como muitos outros que vão saindo regularmente, são um óptimo material para as redacções, que adoram estes rankings e classificações. A mim, confesso, dão-me vontade de rir. Se Alcanena está entre os concelhos com mais qualidade de vida é provavelmente devido a atributos que me escapam e, provavelmente, aos especialistas do tal estudo, que nunca devem ter ouvido falar do rio Alviela ou da poluição causada pela indústria. Intrigantes são também as razões que levam os habitantes a deixarem concelhos com tanta qualidade de vida como Sardoal ou Constância. Será que a desertificação e o envelhecimento da população estão relacionados com os índices de qualidade de vida? Pelos vistos, quem deixa esses paraísos para ir engrossar a população das cidades ou é masoquista ou não bate bem da caixa dos pirolitos. Assertivo Manuel Serra d’Aire quero deixar aqui palavras de apoio e incentivo ao novo comandante dos Bombeiros Voluntários de Azambuja, que assim que entrou em acção pôs a malta na linha. Agora é proibido fumar e beber álcool no quartel, quem disser palavrões paga multa e o pessoal tem que andar barbeado e aprumado se quer agarrar na mangueira. Não sei se o fardamento tem de estar devidamente passado a ferro e se os soldados da paz são obrigados a usar gravata, mas isso são pormenores a esclarecer brevemente. O que sei é que nem o famigerado Diácono Remédios, célebre personagem criada por Herman José, faria melhor em prol da moral e dos bons costumes.Concordo plenamente com estas medidas, que vão transformar o quartel de Azambuja num misto de seminário e unidade militar, e espero que façam escola, pois, como bem sabes, alguns corpos de bombeiros da região têm sido objecto, nos últimos anos, de algumas notícias escandalosas que nada abonam a favor da sua imagem. E prefiro não deixar aqui exemplos concretos porque este texto sujeita-se a ser lido por menores que poderiam daí colher más influências e, como sabes, não gosto de ser conotado com actividades subversivas ou licenciosas. Tal como os bombeiros de Azambuja, também eu tenho uma imagem a defender e é por isso que me apresento devidamente escanhoado, lavado e penteado quando te escrevo este e-mail.Um abraço ultra higiénico do Serafim das Neves

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...