Autárquicas 2013 | 02-10-2013 14:34

Maria do Céu Albuquerque reforça maioria absoluta em Abrantes

Maria do Céu Albuquerque reforça maioria absoluta em Abrantes

Socialistas ganham em toda a linha e elegem cinco dos sete elementos da câmara. O PSD fica reduzido a um vereador e a CDU regressa ao executivo após alguns mandatos de ausência.

Passavam poucos minutos das 22h00 de domingo, 29 de Setembro, quando Maria do Céu Albuquerque chegou acompanhada da família à sede de campanha do Partido Socialista (PS) em Abrantes. Na rua os seus apoiantes cantavam e erguiam bandeiras. A vencedora da noite teve direito a uma recepção calorosa, distribuiu rosas, muitos abraços e emocionou-se. Os socialistas reforçaram nestas autárquicas a maioria absoluta conseguida em 2009 passando de 40,50 por cento para 47,35 por cento da votação. Havia a hipótese de ser eleito um quinto vereador, dos sete que constituem o executivo municipal, mais um do que em 2009, situação que se veio a confirmar e que trouxe grande felicidade a Maria do Céu Albuquerque que teve a informação oficial no momento em que dava entrada na sede de campanha.Depois do fecho das urnas, os apoiantes começaram a reunir-se na sede de campanha do PS onde aguardaram ansiosos pelos resultados. Enquanto esperavam entretinham-se com uma fatia de pizza e mantinham-se confiantes apesar da ansiedade evidente. Numa das salas, as conversas cruzavam-se, os telemóveis tocavam com resultados de cada assembleia de voto e faziam-se contas. Na outra, iam-se monitorizando os resultados. Ouviam-se palmas à medida que eram recebidos os resultados e em cima da mesa já estava preparado o megafone.O PS conquistou 10 das treze freguesias do concelho, apenas não conseguindo ganhar em Rio de Moinhos e na União das Freguesias de Aldeia do Mato e Souto, ambas com vitória do PSD, e em Mouriscas, onde venceu a CDU.Nas votações para a câmara municipal o grande derrotado foi o PSD, que perde um mandato e fica apenas com um vereador. Os social-democratas, liderados por Elza Vitório, alcançaram 18,61 por cento dos votos contra os 23,64 por cento de 2009. A CDU, liderada por Avelino Manana, elegeu um vereador e conseguiu mais 829 votos do que nas autárquicas anteriores, ficando com 13,18 por cento da votação. O BE subiu para 6,51 por cento e o CDS-PP chegou aos 5,98 por cento.Visivelmente feliz, Maria do Céu Albuquerque mostrou-se satisfeita pela renovação da confiança que os abrantinos depositaram nela e na sua equipa. “É uma satisfação verificar que os nossos cidadãos puderam valorizar todo o trabalho que desenvolvemos e com essa valorização quiseram de novo dar-nos o seu voto e dar-nos mais um mandato para podermos continuar a transformar Abrantes num concelho mais próspero, mais competitivo e com melhor qualidade de vida”, afirmou minutos depois da sua consagração.A autarca, que descreveu o resultado como uma “maioria absolutíssima”, garante que dará continuidade ao projecto do PS em Abrantes, agora com energia redobrada e sempre “com a mesma alegria e com o mesmo entusiasmo”.Sempre acompanhada de perto pela família, assim que subiu as escadas na sede de campanha do partido foi a sua mãe que mereceu o seu abraço apertado e emocionado. A acompanhá-la estava também o marido, as duas filhas e o pai. Foram para eles também algumas das palavras mais emocionadas da noite. “São eles que são o meu suporte e a minha vontade de continuar a trabalhar pelo nosso concelho”, confessou comovida.Nelson de Carvalho regressa à política activaO ex-presidente da Câmara de Abrantes, Nelson de Carvalho, venceu também confortavelmente as eleições para a assembleia municipal, em que era cabeça de lista. A vitória com 45,06% dos votos marca o regresso do anterior presidente da câmara à vida política em Abrantes, depois de em 2009 ter apadrinhado a candidatura de Maria do Céu Albuquerque, sua sucessora desde então. O PS conquistou 11 mandatos na assembleia municipal, o PSD 5, a CDU 3, e o BE e o CDS/PP 1 cada.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo