uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Jovem jogador do Vialonga punido com nove meses de suspensão por agressão a árbitro

Jovem jogador do Vialonga punido com nove meses de suspensão por agressão a árbitro

Hélder Furtado mostra arrependimento por acto feito com a "cabeça quente"

Hélder Furtado, de 18 anos, ainda júnior mas já treinar com os seniores, foi expulso em jogo decisivo da época passada com o Bucelenses depois de dar uma palmada nas costas do árbitro, quando se sentiu injustiçado ao ver cartão vermelho directo, o primeiro de sempre. A cumprir a suspensão, procura treinar com afinco e aprender com o erro, já que só pode regressar aos relvados em Fevereiro de 2014.

Edição de 02.10.2013 | Desporto
Hélder Furtado chega ao treino do Vialonga, marcado para as 20h00 de quinta-feira, como noutros dias. Equipa-se e treina com os companheiros sob a orientação do técnico João Carlos, que chega ao clube pela primeira vez esta época. O jovem de 18 anos, que ainda é da categoria júnior, treina com afinco mas sabe que em cada fim de semana não será opção para os técnicos dos juniores e dos seniores. Só em Fevereiro de 2014 estará apto para competir em provas federadas, depois dos nove meses de castigo com que foi punido por ter agredido um árbitro no último jogo da época passada.O jogador nunca tinha visto um cartão vermelho na vida desportiva que começou nos iniciados do clube de Vialonga. Tudo se passou no final da época passada no campo de Os Bucelenses, partida decisiva para a subida de divisão. "Um jogador do Bucelenses agrediu um jogador nosso e um nosso agrediu um deles. No meio da confusão o árbitro puxou do cartão vermelho e mostrou-me. Perguntei-lhe qual é que era a razão para a expulsão e ele mandou-me ir para a rua. Foi aí que lhe mandei uma palmada nas costas", reconhece o jovem jogador, lembrando que no momento estava de cabeça quente.Os castigo de nove meses começou a contar em 13 de Maio de 2013 e o jogador admite que o merece. Além dos treinos, costuma acompanhar a equipa nos jogos que disputa na Divisão de Honra de Lisboa. Hélder Furtado estuda no 10.º da Escola Secundária Gago Coutinho, em Alverca, mas é no futebol que planeia o seu futuro. Quer chegar a Fevereiro na melhor forma possível e, caso jogue, dar nas vistas para "receber propostas e prosseguir uma carreira como futebolista".Para o técnico João Carlos é com naturalidade que quem cometeu um erro deva pagar por ele. "É um jogador jovem, com muita margem de progressão. A progressão faz-se a nível futebolístico mas também como homem e esse castigo vem alertá-lo para, de futuro, ter um comportamento mais adequado", refere o técnico.Diz o número um do artigo 109.º do regulamento Disciplinar da Federação Portuguesa de Futebol, o mesmo que se aplica na Associação de Futebol de Lisboa, relativo às ofensas corporais à equipa de arbitragem, que o jogador que agrida fisicamente algum dos membros da equipa de arbitragem é punido com suspensão por seis meses a quatro anos. Caso seja profissional, é punido ainda com multa de mil a dois mil euros. Caso fosse apenas tentativa de agressão, as penas seriam reduzidas a metade.Treinador da formação punido com 18 meses de suspensão regressa ao banco no fim de semanaO treinador dos iniciados do Juventude da Castanheira na época 2012-2013, Rui Cardoso, sofreu ainda pena maior que Hélder Furtado, apesar de ter tido a categoria de dirigente. Foi punido com 18 meses de suspensão por agressão a árbitro. Um castigo que se enquadra no artigo 95.º (das ofensas corporais) do Regulamento Disciplinar da AFL, o qual prevê que o dirigente de clube que agrida fisicamente um membro dos órgãos sociais das entidades da estrutura desportiva, elemento da equipa de arbitragem, dirigente de outro clube ou outro agente desportivo, é punido com suspensão de um a cinco anos e multa entre 1.500 e 3.000 euros. A tentativa de agressão também reduz para metade as penas previstas no número anterior. Rui Cardoso, que actualmente orienta uma das equipas dos escalões de formação do União Desportiva Vilafranquense, começou a cumprir a pena de suspensão em 2 de Abril de 2012, que acabou esta quarta-feira, 2 de Outubro.
Jovem jogador do Vialonga punido com nove meses de suspensão por agressão a árbitro

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...