uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Sociedade Euterpe Alhandrense aposta forte na modalidade de Tiro com Arco

Treinador é ao mesmo tempo o seleccionador nacional da modalidade

O Tiro com Arco é nova aposta da Sociedade Euterpe Alhandrense para este ano. O MIRANTE falou com Adriano Dias, treinador da colectividade e seleccionador nacional, para compreender o projecto em que está inserido e saber mais sobre a modalidade.

Edição de 02.10.2013 | Desporto
“Profissional não é só aquele que ganha dinheiro mas também aquele que pratica a modalidade com vontade e empenho”. Este é o pensamento que Adriano Dias, treinador da Sociedade Euterpe Alhandrense e seleccionador nacional, quer incutir entre os praticantes da colectividade. Este ano a S.E.A aposta forte na modalidade e já conta com seis elementos entre os 11 e os 42 anos. Espera ainda que venham jovens de outros clubes e que a divulgação da modalidade, feita em demonstrações ao público e escolas, consiga atrair mais gente.“Estamos no início mas proporcionamos todas as condições, incluindo o equipamento, para a prática da modalidade” afirma o militar de 48 anos que foca todos os treinos para a competição com o objectivo de obter os melhores resultados possíveis. Vão competir em campeonatos de sala, onde o arqueiro tem que acertar no alvo a 18 metros de distância, e esperam até lá que os atletas tenham estabilidade necessária. “É preciso muita concentração para competir” frisa Adriano. O custo do equipamento pode ir dos 60 até aos milhares de euros.Os atletas treinam duas vezes por semana numa sala da sede da S.E.A. A primeira hora destina-se à preparação física - treinos de musculação, flexibilidade, respiração - e a segunda hora é para lançar a flecha. Adriano explica que ao contrário do que possa parecer, os índices físicos do atleta são importantes pois a base do arco é o corpo que tem que ter força para repetir o gesto vezes sem conta. “Se o corpo não estiver compensado a nível da força, é difícil conseguirmos mirar o alvo que queremos acertar”, assegura.A segurança na prática da modalidade nunca é descorada. O arco e a flecha são consideradas armas à luz da lei portuguesa. “O primeiro passo para os iniciantes é dominar as manobras de segurança” conclui o treinador.Tiro com ArcoSegundo Adriano Dias, a utilização do arco e da flecha é feita há mais de vinte mil anos e é uma prática natural do homem. “É pura intuição a maneira como sabemos que com uma mão seguramos o arco e que com a outra puxamos a corda”, afiança o seleccionador nacional que começou a lançar as primeiras flechas fazendo arcos dos chapéus de chuva. O Tiro com Arco não é mais do que repetir o mesmo gesto várias vezes sempre com o objectivo de acertar no alvo e obter dez pontos. Em Portugal existem quatro provas obrigatórias de sala e de campo. No campo, o arqueiro tem que atirar a flecha a uma distância máxima de 90 metros. É um desporto que exige uma grande dedicação aos atletas e a idade ideal para começar é aos oito anos. Para conseguir obter um bom tiro é necessário alcançar um estado em que se articule a respiração, a concentração e a força física de um modo perfeito. Adriano refere que esta modalidade alcança uma faixa etária dos 8 aos 80 e que é um bom estímulo mental e físico para quem esteja numa fase inactiva da sua vida.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...