uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Pais ponderam retirar filhos do Centro Escolar de Azinhaga por não ser criada turma do 1º ano

Edição de 02.10.2013 | Sociedade
Alguns pais dos alunos do Centro Escolar de Azinhaga (concelho da Golegã) estão a ponderar tirar os seus filhos daquela escola. Em causa está a decisão, comunicada pelo delegado regional de Educação de Lisboa e Vale do Tejo (DRELVT), João Passarinho, de que não vai ser criada uma quarta turma, exclusivamente para alunos do 1º ano, nesse centro escolar. No email enviado à Associação de Pais, a DRELVT afirma, no entanto, querer chegar a um consenso e sugeriu uma reformulação das três turmas. Os pais afirmam que é pior “a emenda que o soneto”.“A reformulação para a DRELVT significa que a forma de dividir iria implicar que uma turma tivesse crianças de mais do que dois anos diferentes, o que seria bem pior. O Ministério da Educação prefere ter uma turma ilegal, como é o caso daquela com alunos a mais e crianças com necessidades especiais, só para não abrir uma quarta turma e não gastar dinheiro com mais um professor”, critica Carlos Simões, da Associação de Pais e Encarregados de Educação.Da última reunião entre pais e encarregados de educação ficou decidido interporem uma providência cautelar junto do Tribunal Administrativo de Leiria para tentarem que seja reposta “justiça”. “Vamos até às últimas instâncias”, garantem. Alguns pais contam que uma criança que frequenta o primeiro ano levou, por engano, trabalhos para casa do terceiro ano. “Os professores não conseguem dar aulas a dois anos diferentes em simultâneo. Os professores têm que andar atrás dos alunos do primeiro ano porque levantam-se muito e quem perde são os alunos dos outros anos que estão na mesma turma. Isto é muito desmotivante para as crianças”, afirma um pai.Recorde-se que, como O MIRANTE noticiou (ver edição 19.Setembro.2013) os alunos do Centro Escolar de Azinhaga estiveram uma semana sem ir à escola como forma de protesto pela não criação de uma quarta turma só para o 1º ano. Os 16 alunos que vão frequentar o primeiro ano nesta escola vão ficar distribuídos por turmas do segundo e terceiro anos. Oito crianças vão juntar-se a 15 alunos de segundo ano e os outros oito alunos ficam com a turma de 15 alunos do terceiro ano.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...