uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Bloco operatório do Hospital de Santarém esteve fechado por causa da humidade

Bloco operatório do Hospital de Santarém esteve fechado por causa da humidade

Falta de capacidade dos equipamentos que têm dezenas de anos causou transtornos
Edição de 09.10.2013 | Sociedade
O bloco operatório central do Hospital de Santarém esteve encerrado durante dois dias devido a problemas relacionados com a humidade. Os doentes que estavam para ser operados tiveram que aguardar por vaga no bloco de cirurgias de ambulatório que foi usado de recurso. O administrador do hospital, José Josué, disse a O MIRANTE que se conseguiu conjugar as situações de modo a que não houvesse grandes transtornos. Mas o nosso jornal sabe que houve pessoas que tinham operações marcadas e que tiveram de ficar internadas mais tempo até que a situação voltasse à normalidade. A situação deveu-se à elevada humidade atmosférica, que se registou na semana passada, e à incapacidade dos equipamentos de a baixarem para níveis em que as operações pudessem ser realizadas com segurança. Na sexta-feira, 4 de Outubro, segundo garante o administrador, o bloco voltou a funcionar. Segundo um médico com quem O MIRANTE falou, o problema relaciona-se com o facto de os equipamentos das salas de cirurgia serem bastante antigos, com mais de 20 anos, e não terem condições de responder a situações destas. Segundo José Josué, a humidade atmosférica esteve na casa dos 90 por cento e “não foi possível baixá-la para 60 por cento”, que é o limite máximo de segurança permitido para se fazer cirurgias sem complicações para os doentes. O administrador salienta que o bloco de ambulatório esteve sempre a funcionar e que houve sempre uma sala disponível para situações de emergência encaminhadas pelas urgências do hospital. Não há memória, diz o administrador, que alguma vez para além desta não tenha sido possível estabilizar os níveis de humidade e obrigasse assim ao encerramento do bloco, realçando que se tratou de “uma situação rara”. O bloco tem cinco salas de operações. Situações de deficiência nos blocos operatórios podem levar ao encerramento deste serviço e à obrigação de se fazerem obras, como aconteceu no Hospital de Abrantes em 2006. Este bloco esteve fechado três meses para melhorar as suas condições, depois de se terem detectado anomalias nas instalações que contavam com 21 anos de actividade. O administrador garante, em declarações a O MIRANTE, que o Hospital de Santarém está a desenvolver um projecto de requalificação dos blocos operatórios. Uma intervenção que classifica de “grande envergadura” para “modernizar os aspectos técnicos”.
Bloco operatório do Hospital de Santarém esteve fechado por causa da humidade

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...