uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Anabela Freitas entrega pelouros à CDU para governar com tranquilidade em Tomar

Anabela Freitas entrega pelouros à CDU para governar com tranquilidade em Tomar

Aliança entre socialistas e coligação liderada pelo PCP foi estabelecido em três reuniões que se realizaram após as eleições e pretende garantir estabilidade no executivo camarário.

Edição de 23.10.2013 | Política
A nova presidente da Câmara Municipal de Tomar, Anabela Freitas (PS), vai entregar os pelouros dos Mercados e Feiras, Horto Municipal e da Saúde ao vereador da CDU, Bruno Graça, tentando assegurar deste modo uma gestão camarária mais tranquila. A decisão foi comunicada no discurso que fez após tomar posse, numa cerimónia que teve lugar na noite de quinta-feira, 17 de Outubro, no Cine-Teatro Paraíso. “Quando se está a trabalhar para o colectivo não é difícil chegar a acordos. O que se pretende é que haja tranquilidade na gestão camarária para nos focarmos nos objectivos traçados”, disse a O MIRANTE no final da sessão.Anabela Freitas venceu as últimas autárquicas com uma diferença de 281 votos em relação ao candidato do PSD e presidente cessante, Carlos Carrão (PSD), pelo que apenas obteve uma maioria relativa. Com o acordo formal que foi estabelecido com a CDU, após as eleições, garante uma maior tranquilidade na liderança da autarquia. Os restantes eleitos que tomaram posse foram Rui Serrano (PS), que será o vice-presidente da autarquia, Hugo Cristóvão (PS), Carlos Carrão, (PSD), João Tenreiro (PSD), Bruno Graça (CDU) e Pedro Marques (Independentes por Tomar). Criar brigadas de limpeza e intervenção de proximidade (recrutando desempregados no Centro de Emprego através dos programas disponíveis), preparar protocolos com juntas de freguesia para a transferência de competências e elaborar um orçamento participativo são “prioridades” estabelecidas pela nova presidente da câmara até ao final do ano. Anabela Freitas acrescentou ainda que vai proceder a uma reorganização dos serviços da autarquia e que não vai proceder a nomeações políticas. “Se pretendo diminuir nas despesas de funcionamento da autarquia não posso começar o meu mandato a nomear uma série de pessoas. Para já, não o vou fazer” frisou.Miguel Relvas ausenteNa sessão, que registou vários apontamentos musicais, foi ainda eleita a nova mesa da assembleia municipal. Concorreram duas listas, uma encabeçada por José Delgado (PSD) e outra por José Pereira (PS). Após um primeiro empate (ver caixa) a votação acabou por ser feita de forma nominal. A mesa passa a ter José Pereira (PS) como presidente, João Henriques Simões (Independentes por Tomar) como primeiro secretário e Rosa Santos (PSD) como segunda secretária. José Pereira sucede na presidência deste órgão a Miguel Relvas, o grande ausente desta sessão.Carlos Carrão pede suspensão de mandato O ex-presidente da câmara de Tomar e candidato derrotado nas últimas eleições, Carlos Carrão (PSD) pediu a suspensão do mandato de vereador para que tinha sido eleito, pelo período de seis meses. A informação foi confirmada a O MIRANTE pelo presidente da concelhia social-democrata e vereador municipal, João Tenreiro. Carlos Carrão será substituído pelo terceiro elemento da lista do PSD, a professora Luísa Oliveira. Interrogado sobre os motivos que levaram Carlos Carrão a suspender o mandato, o presidente da concelhia lembrou que o ex-presidente tinha manifestado vontade de se afastar temporariamente para reflectir sobre a sua futura actividade política. João Tenreiro desmentiu os rumores que correm relativos à possibilidade de também ele vir a pedir a suspensão do mandato de vereador. “Essa situação nunca foi colocada”, afirmou. O MIRANTE tentou contactar Carlos Carrão mas não conseguiu. Empate na assembleia municipal obriga a recorrer à legislaçãoA formalidade no Cine-Teatro Paraíso, que acolheu cerca de quatrocentas pessoas, foi interrompida com risos da plateia quando, no apuramento dos resultados para eleger a nova mesa da assembleia municipal, se registou um empate. A sufrágio apresentaram-se duas listas, uma só com eleitos do PS (José Pereira, Vasco Marques e Fátima Duarte) e outra com eleitos do PSD e independentes (José Delgado, João Simões e Rosa Santos). Seguiu-se uma segunda votação com os deputados municipais a escreverem, em três boletins de voto diferentes, os nomes para eleger o presidente, 1.º secretário e 2.º secretário. Novo empate, a 16 votos, para os candidatos à presidência do órgão. Neste caso a legislação. define que é eleito o candidato da lista mais votada nas eleições autárquicas, pelo que foi eleito José Pereira, do PS. Vereador da CDU com pelouros atribuídos prescinde do vencimentoO eleito da CDU para a Câmara de Tomar, Bruno Graça, 62 anos, vai prescindir de receber o vencimento de vereador, optando pela sua reforma de professor. A revelação foi feita aos jornalistas no final da cerimónia de tomada de posse. Indicando que deverá instalar-se num gabinete nos Paços do Concelho, o também presidente da Sociedade Filarmónica Gualdim Pais refere que, juridicamente, vai esclarecer se pode ou não ser considerado como vereador a tempo inteiro. Bruno Graça destacou-se ainda, numa cerimónia de tomada de posse pautada por grande pompa, por ser o único vereador a apresentar-se de forma mais informal, mantendo-se fiel ao seu estilo. “Não é agora, por ser vereador, que vou mudar”, justificou num tom afável, dando a entender que o poder não lhe sobe à cabeça.
Anabela Freitas entrega pelouros à CDU para governar com tranquilidade em Tomar

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...