uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Fernanda Asseiceira quer mandato de obras após controlar contas da autarquia

Fernanda Asseiceira quer mandato de obras após controlar contas da autarquia

Presidente reeleita da Câmara de Alcanena diz que após estarem ultrapassados vários obstáculos de ordem financeira, estão reunidas as condições para continuar a trilhar o caminho iniciado há quatro anos.

Edição de 23.10.2013 | Política
A presidente da Câmara de Alcanena, Fernanda Asseiceira (PS), reeleita para um segundo mandato, diz que o executivo que liderou conseguiu alcançar a sustentabilidade económico-financeira da autarquia e por isso chegou a hora de pensar em concretizar alguns projectos. A mensagem foi passada durante o discurso de tomada de posse, que decorreu ao início da tarde de sábado, 19 de Outubro, no Cine-Teatro São Pedro. No momento em que subiu ao palco para assinar o termo foi aplaudida de pé pelos vereadores do PS Maria João Gomez, Luís Pires e Hugo Santarém. O executivo camarário de Alcanena é ainda composto pelos vereadores Susana Aparício (coligação PSD/CDS), Alexandre Pires (PSD/CDS) e Artur Rodrigues (ICA). Fernanda Asseiceira, que discursou sem cábulas por perto, recorda que foram quatro anos “de grandes desafios” mas que foi possível alcançar os objectivos assumidos a 31 de Outubro de 2009. “Enfrentámos dificuldades de ordem económica e garantimos, em primeiro lugar, a sustentabilidade económico-financeira da autarquia, determinante para o desenvolvimento de outros projectos e para que, neste actual mandato, possamos continuar o caminho já trilhado de organização, de funcionamento de serviços, de concretização de vários projectos, alguns dos quais já iniciados”, salientou. A autarca socialista recordou que ao longo de quatro anos Alcanena viu serem-lhe retirados alguns investimentos previstos, nomeadamente na área ambiental, referindo-se à requalificação da ETAR, na área da justiça (quartel da GNR e possível encerramento do tribunal) e na área escolar (centro escolar). “Vamos continuar a defender a sua concretização, uma vez que são projectos estruturantes para o concelho”, disse. Na cerimónia, para além dos elementos da assembleia municipal, tomaram ainda posse os presidentes de junta de freguesia que são José Luís Ramos (Bugalhos), António Augusto Fresco (Minde), Álvaro Gonçalves (Moitas Venda), Orlando Filipe (Monsanto), Paulo Ribeiro (Serra de Santo António), António Silva (União de Freguesias Alcanena e Vila Moreira) e António Duque (União de Freguesias de Malhou, Louriceira e Espinheiro). Neste âmbito, Fernanda Asseiceira voltou a criticar a reforma administrativa que provocou uma redução de dez para sete freguesias, resultante de duas agregações.Após a cerimónia de tomada de posse, que se iniciou com uma singular actuação de um grupo de jovens acordeonistas da Escola de Música Jaime Chavinha do Centro de Artes e Ofícios Roque Gameiro, realizou-se a primeira sessão de assembleia municipal. A mesa eleita para os próximos quatro anos é composta por Silvestre Pereira (presidente), Sílvia Ferreira (1.ª secretária) e Henrique Lobo Ferreira (2.º secretário), todos do Partido Socialista.
Fernanda Asseiceira quer mandato de obras após controlar contas da autarquia

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...