uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Câmaras da região precisam de melhorar a informação das suas páginas na internet

Associação mediu o grau de transparência dos municípios com base nas suas páginas na internet
Edição de 06.11.2013 | Política
Os municípios da região precisam de melhorar o acesso e disponibilizar mais informação aos visitantes virtuais que consultam as suas páginas na internet. Actas, formulários, preçários, deliberações e transmissão em directo das reuniões de câmara são algumas das melhorias que podem ser implementadas.As conclusões estão inscritas no estudo feito por várias universidades portuguesas para a Transparência e Integridade Associação Cívica (TIAC), que quis saber quão transparentes são os municípios na internet. As câmaras de Abrantes (4º), Ferreira do Zêzere (4º) e Azambuja (21º) são dos municípios da região melhor colocados a nível nacional.O MIRANTE decidiu comparar os sites de alguns municípios da região menos bem colocados na lista nacional da TIAC com o site da Câmara da Figueira da Foz, que ficou em primeiro lugar no estudo. Para os investigadores a Figueira da Foz é um exemplo nacional de tudo o que um site municipal deve ter. As deliberações relativas às finanças do município podem ser consultados com dois cliques no rato a partir da página principal e com um horizonte temporal até 2007. É possível assistir em directo às reuniões de câmara, os preçários da água e dos serviços estão logo na página inicial e há um balcão virtual com vários serviços disponíveis, muitos deles sem necessitar de registo.Ao nível da região, o município de Santarém tem uma página menos directa no acesso a temáticas como o urbanismo e as finanças mas é mais clara no que toca a entrar em contacto com vereadores e presidência. Neste caso o número do gabinete está logo a três cliques de distância da página principal. O site da câmara escalabitana tem atalhos rápidos para os gabinetes de apoio ao investidor e consumidor e uma bolsa de emprego, mas falta-lhe um acesso mais fácil, por exemplo, às actas das reuniões de câmara.O site de Vila Franca de Xira tem um manancial de informação mas nem sempre é claro e facilmente acessível. As grandes opções do plano podem ser consultadas até 2005 e quatro cliques depois da página inicial. Neste site, como nos restantes da região, não é possível assistir em directo às reuniões de câmara. Em Tomar o site do município privilegia três áreas chave na página inicial: cultura, turismo e desporto. Encontrar a área de finanças é mais complicado e obriga a alguns cliques e vários minutos de tentativa e erro. O estudo da TIAC colocou Tomar em 31º lugar, Ourém em 37º, Vila Franca de Xira em 159º, Benavente em 207º e Santarém em 216º. Mação, em 285º lugar, é o pior colocado da região no ranking nacional.O estudo sobre Poder Local e Transparência foi coordenado por Luís de Sousa, do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, e contou também com a colaboração da Universidade de Aveiro e do Instituto Superior Técnico. Foram analisados 76 indicadores, agrupados em sete áreas, que visaram aferir o grau de transparência dos municípios através da informação disponibilizada aos cidadãos nos seus web sites. Algumas das informações prestadas dizem respeito à organização e funcionamento do município, planos e relatórios, impostos, relação com a sociedade, contratação pública, finanças e urbanismo.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...