uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

CDU contra Câmara de Almeirim contratar empresa que salvou 200 empregos da Conforlimpa

Edição de 06.11.2013 | Política
A CDU que apregoa a defesa dos postos de trabalho e os direitos dos trabalhadores estão contra o facto de a Câmara de Almeirim ter contratado uma empresa de limpeza que salvou 200 empregos. O município fez um ajuste directo à SkyClean até ao lançamento do concurso para a limpeza de edifícios municipais de modo a evitar situações de falta de higiene sobretudo nas piscinas municipais. A vereadora eleita pela CDU, Sónia Colaço, votou contra a adjudicação. Mas é o Partido Ecologista “Os Verdes” que em comunicado vem explicar as razões dizendo que se trata de uma empresa “fachada” por fazer parte da Conforlimpa. A SkyClean foi formada em 2012 e depois de adquirida pelo Grupo Conforlimpa, que está em processo de insolvência, começou a operar em Julho de 2013, absorvendo alguns clientes que eram do grupo. A empresa em causa não tem qualquer processo judicial nem está no rol de empresas do grupo em dificuldades. Em declarações a O MIRANTE, o administrador do grupo, Armando Cardoso, que está em prisão domiciliária por suspeitas de fraude fiscal, refere que a SkyClean “está devidamente legalizada e registada e nada tem a ver com os processos em curso”. Armando Cardoso salienta que a empresa está a dar trabalho a duas centenas de pessoas que estariam no desemprego se não existisse esta solução”. O empresário acrescenta que se trata de uma pequena empresa que tem cerca de 80 clientes e aconselha os vereadores a estarem preocupados com as dívidas que as entidades públicas têm para com as empresas do grupo. Relativamente à Câmara de Almeirim o contrato permite que pessoas do concelho que há anos fazem a limpeza dos edifícios continuem a fazê-lo, pelo menos até ser lançado o concurso público, o que deve ocorrer em Janeiro.Recorde-se que os credores da Conforlimpa votaram a favor da continuidade da actividade da empresa. O Tribunal de Comércio de Lisboa aprovou a “suspensão da liquidação” e venda dos bens da empresa com sede em Castanheira do Ribatejo, Vila Franca de Xira, medida também defendida pelo administrador de insolvência. É possível a criação de uma ou mais empresas que venham a absorver os activos e passivos da Conforlimpa para se evitar o despedimento de mais trabalhadores. Situação que já tinha sido proposta pelo administrador de insolvência para deste modo serem integrados os trabalhadores com os mesmos direitos e antiguidade.A SkyClean não tem dívidas ao Fisco nem à Segurança Social e se tivesse não podia legalmente ser contratada pelo município. Mas o partido “Os Verdes”, em nome da vereadora eleita pela CDU, coligação liderada pelo Partido Comunista, considera que esta é “uma nova fachada para reciclar a Conforlimpa”. E acrescenta que para a CDU, “sendo a câmara municipal uma entidade pública tem o dever moral de ter em conta estas situações e não pactuar com elas”.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...