uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Casal assaltado enquanto dormia

Sem que se apercebesse do que quer que fosse, um casal, com uma filha bebé, foi assaltado enquanto descansava na sua própria casa.

Edição de 06.11.2013 | Sociedade
Uma vivenda na Chamusca foi assaltada na madrugada de sexta-feira, 1 de Novembro, enquanto os moradores dormiam, tendo os ladrões levado uma televisão LCD, a mala de mão da proprietária da casa, as chaves de dois automóveis e fugiram levando consigo um dos carros da família. Os intrusos tiveram acesso ao interior da moradia após saltarem o muro que rodeia a casa e retirarem o canhão da fechadura da porta principal da casa, situada na Rua João José Samouco da Fonseca. O roubo só foi descoberto quando o casal foi acordado por uma cadela que se aproximou da cama a ganir.“Pior do que aquilo que nos roubaram foi terem entrado em nossa casa enquanto dormíamos e invadirem a nossa privacidade. É uma sensação de insegurança horrível”, afirma revoltada a moradora Susana Lino. “Agora vamos viver em sobressalto e com receio de estar em casa”, acrescenta. “O que mais estranhamos foi terem andado em casa, carregado as coisas sem nos acordarem”, diz sem disfarçar o medo que se instalou no seu íntimo. “Só quando a cadela os acordou e a Susana desceu as escadas, veio à cozinha e viu a porta aberta percebeu que algo não estava bem. Depois, quando entrou na sala e não viu o LCD, ficou assustada ao perceber que tinham sido assaltados”, referiu João Lino, pai do dono da vivenda.A carteira de Susana, com vários cartões, também foi roubada mas foi encontrada no pequeno jardim da vivenda, apenas sem o dinheiro que ali se encontrava. “Ao chegarem à rua verificaram que os ladrões lhe tinham levado também o automóvel, de marca Seat, que tinham comprado há oito dias”, disse João Lino, acrescentando que aquilo foi obra de profissionais do roubo. “Desaparafusaram o canhão da fechadura da porta, sem barulho, e não arrombaram nada. Não sei o que fizeram à cadela, que costuma ladrar quando se bate à porta e desta vez não fez qualquer alarido”, disse consternado. A GNR foi ao local e está a investigar o caso, mas até à data do fecho de O MIRANTE nada tinha ainda sido descoberto.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...