uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Uma hora de terror a ser agredida e violada no Sobralinho

Uma hora de terror a ser agredida e violada no Sobralinho

Vítima contou a O MIRANTE o terror por que passou e que foi assistido por amigos do agressor

Numa noite em que tentou interceder por vizinha que estava a ser insultada, acabou por levar uma tareia e ser abusada sexualmente por um homem, com a cumplicidade de outros dois amigos. Os três indivíduos foram detidos e estão em prisão preventiva.

Edição de 06.11.2013 | Sociedade
A mulher de 33 anos que foi agredida e obrigada a fazer sexo oral não consegue esquecer a noite de terror que passou no Sobralinho, Vila Franca de Xira. A vítima com quem O MIRANTE falou, e que prefere não ser identificada pelo nome, foi violentamente agredida por um homem que até conhecia porque fez limpeza durante umas semanas no bar que este explorava numa colectividade da vila. A vítima conta que o homem a agrediu com um pau, a obrigou a fazer sexo oral e a despir as calças tendo introduzido os dedos no órgão sexual. O agressor chamou dois amigos que apesar de não terem participado nas agressões assistiram a tudo sem nada fazerem. Os três estão em prisão preventiva a aguardar julgamento.Os abusos decorreram durante cerca de uma hora e só cessaram com a chegada da polícia que foi alertada por uma chamada anónima. A vítima teve que receber assistência hospitalar e ficou com os olhos negros, ferimentos na cabeça, uma mão partida e muitas nódoas negras nas pernas. A mulher, que vive com a mãe na localidade, tinha saído de casa por volta 22h30 para ir ao café perto da delegação da junta de freguesia quando reparou que o agressor estava a discutir com uma vizinha. Resolveu intervir para a ajudar e a ira do homem virou-se contra ela. A situação ocorreu num recanto da Rua José Aleixo, uma via sem saída mas com diversas moradias, blocos habitacionais e até um café. Entre a parede de um prédio, uma pequena zona relvada e contentores de lixo. O homem de 29 anos ameaçou-a com uma navalha e ordenou que fizesse o que ele lhe mandava. A vítima conta que o agressor telefonou aos amigos a dizer para irem para o local porque tinha uma mulher para f… Os dois amigos ficaram de vigia para o caso de aparecer alguém. Do pesadelo da noite de dia 30 de Outubro a vítima ficou chocada com o facto de ninguém a ter ajudado quando pediu socorro. Entre o local em que tentou ajudar a vizinha e a zona das agressões, a cerca de 300 metros, “tentei tocar em carros que passavam, gritei e até pedi ajuda ao dono de um café perto de onde me levaram e gritei que me iam violar, mas ninguém ligou”, recorda. Foi agredida com um pau na cara e no corpo. Sob ameaça de cada vez mais agressões foi forçada a fazer sexo oral. O mesmo pau serviu para ser agredida nas pernas até ter de tirar as calças. Garante que se a PSP não tem chegado, a tortura por que passou teria sido muito pior e temeu pela sua própria vida. As roupas que a vítima usava foram recolhidas pela polícia para serem alvo de perícias. A roupa dos detidos também vai ser analisada no âmbito da investigação que está a decorrer. A vítima espera que os homens venham a ser punidos exemplarmente pela justiça. Os homens são residentes em Alhandra e no Sobralinho. Fonte policial indica que um deles, cidadão brasileiro, tem pendente ordem de expulsão do país. Durante a conversa com O MIRANTE, perto do local onde foi alvo da violência, a vítima foi abordada por amigos e conhecidos que ficaram surpreendidos com os contornos da história mas também reconheciam o carácter conflituoso do agressor.
Uma hora de terror a ser agredida e violada no Sobralinho

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...