uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Clube de Ténis de Torres Novas aposta sobretudo na formação

Clube de Ténis de Torres Novas aposta sobretudo na formação

Cento e oitenta tenistas, entre os cinco e os sessenta anos, treinam semanalmente nos novos campos da cidade

O Clube de Ténis de Torres Novas (CTTN) é ainda uma criança. Fundado há quatro anos, na sequência da extinção da Secção de Ténis do Clube Desportivo de Torres Novas, e da destruição dos antigos campos do centro da cidade, é já uma grande escola da modalidade, que aposta sobretudo na formação.

Edição de 13.11.2013 | Desporto
“Treinam semanalmente, aqui neste novo espaço de dois courts, cento e oitenta tenistas, com idades compreendidas entre os cinco e os sessenta anos”, diz com orgulho o coordenador e director técnico do clube, Tiago Sequeira.O crescimento do clube tem sido constante ao nível do número de atletas. “Neste momento estamos a atingir os nossos limites”, garantiu Tiago Sequeira. Para um clube que foi formado há quatro anos é obra. “Somos um clube jovem com muita experiência. Herdámos as bases da extinta Secção de Ténis do Clube Desportivo de Torres Novas, que acabou porque não é fácil para qualquer outra modalidade sobreviver no interior de um clube que é mais dedicado ao futebol”, referiu o técnico.O desmantelamento dos campos de ténis existentes mais no centro da cidade não desanimou os mentores do Clube de Ténis de Torres Novas. “Nunca desistimos do ténis na cidade. Enquanto os campos actuais não ficaram construídos estabelecemos um protocolo com o Clube de Ténis da Golegã e íamos treinar aos seus courts durante algumas horas. Foram tempos difíceis mas que ultrapassámos com muita força de vontade”, garantiu Tiago Sequeira.O CTTN é o clube residente dos campos de ténis de Torres Novas, movimenta cento e oitenta atletas, enquadrados num corpo técnico de dez treinadores. “Temos 35 horas semanais para treinar, todos os espaços são aproveitados ao milímetro, já não podemos ir mais além. Temos equipas de seniores e veteranos, não excluímos ninguém. Mas a nossa grande aposta é a formação, é nos escalões mais jovens que trabalhamos empenhadamente. Embora a nossa prioridade não seja essa, já nos podemos orgulhar de ter campeões distritais e regionais”, referiu Tiago Sequeira, que também ainda gosta de dar uns toques e ajudar os companheiros das equipas seniores.Tiago Sequeira fez questão de informar que no Clube de Ténis de Torres Novas toda a gente trabalha por carolice e por paixão à modalidade. “Não é fácil gerir o clube, só o grande apoio dos pais e dos atletas permite que o clube desenvolva a sua actividade. Os atletas pagam para vestir a camisola do clube, jogar e representar condignamente o concelho de Torres Novas. A maior parte das deslocações é feita em carros próprios. Só assim é possível continuar a trabalhar com este ritmo”, garante.Na parte competitiva o clube torrejano teve a época passada o seu melhor desempenho. “Estamos a falar de quatro anos de vida e este ano já tivemos os primeiros campeões regionais individuais e colocar jogadores nos nacionais por equipas. Ainda não organizámos torneios internos, mas temos já em agenda para o próximo ano a realização de uma prova de nível nacional aqui em Torres Novas”, disse Tiago Sequeira.O CTTN é, como todos os clubes do distrito de Santarém, filiado na Associação de Ténis de Leiria, porque no Ribatejo não há uma associação que aglutine os clubes, neste momento isso não é um problema para os dirigentes do CTTN. “Ainda não há força no distrito de Santarém para criar uma associação forte, acredito que a longo prazo essa formação seja possível, por agora estamos bem na Associação de Leiria, somos bem representados”.“Urge resolver a situação do pagamento de facturas à TURRISESPAÇOS” O espaço dos campos de ténis de Torres Novas é gerido pela empresa municipal Turrisespaços, e nos últimos tempos têm sido enviadas facturas com alguns valores altos. Os clubes atravessam momentos muito difíceis e garantem que se não for encontrada uma forma de resolver este problema correm o risco de fechar portas.O Clube de Ténis de Torres Novas já pagou algumas das facturas. “Fizemo-lo sacrificando a ida a algumas provas, e mais uma vez com a ajuda dos atletas e dos pais. Se formos obrigados a pagar tudo não sei o que será de nós”, disse com alguma preocupação Tiago Sequeira.Contudo o técnico tem esperança de ver a situação resolvida a contento de todos. “Urge resolver a situação. A Câmara Municipal de Torres Novas, que já há alguns anos não atribui apoios às colectividades, está a estudar uma solução para o problema e depois marcar uma reunião com os clubes. Aguardamos com ansiedade a solução do problema. Queremos saber até onde é que podemos ir com a formação dos nossos jovens”, garantindo que não quer com isto criar qualquer polémica sobre o assunto.
Clube de Ténis de Torres Novas aposta sobretudo na formação

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...