uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Foram encontrados dez dos 55 cães que desapareceram do canil de Fátima

Foram encontrados dez dos 55 cães que desapareceram do canil de Fátima

Responsável da Associação Protectora dos Animais Abandonados preocupada com a sorte dos restantes animais
Edição de 13.11.2013 | Sociedade
Apareceram dez cães dos 55 que tinham desaparecido na semana passada do canil da Associação Protectora dos Animais Abandonados de Fátima (APAAF). Os animais estavam na zona do Escandarão, localidade que fica a cerca de 20 quilómetros de distância do canil, que se situa na zona do Pessegueiro, em Fátima. Dois dos cães estavam à beira da estrada, sendo que um estava morto. Outro conseguiu ir ter a casa da presidente da APAAF, Céu Romeiro, onde já tinha estado, e os restantes encontravam-se numa casa abandonada.Segundo a presidente da APAAF, Céu Romeiro, têm sido várias as pessoas que um pouco por todo o concelho de Ourém têm procurado os animais desaparecidos. Inicialmente suponha-se que seriam seis dezenas de cães desaparecidos mas Céu Romeiro esclareceu a O MIRANTE que foram 55 uma vez que cinco deles tinham sido transferidos para Coimbra. Os animais estavam “muito debilitados” fisicamente, com fome e “muito magros”. “Quando ouviram a minha voz vieram logo ter comigo” conta, ainda angustiada por não saber do paradeiro dos outros animais.Céu Romeiro acusa o tratador dos animais - que, segundo a presidente da associação, intitulava-se dono do terreno onde está o canil - de ter aberto as portas permitindo a fuga dos animais por causa de um diferendo entre ele e a associação. O dono do espaço queria que a associação comprasse o terreno onde o canil está instalado há cerca de cinco anos. Uma compra que a associação não tem condições financeiras para concretizar.Céu Romeiro apresentou queixa na GNR e só teme que os animais que ainda não apareceram tenham sido mortos. Metade dos cães possui chip e estão registados em nome da APAAF. Céu Romeiro está preocupada com a situação porque os animais não estão habituados a estarem por sua conta. “Dá-me uma dor no coração só de pensar o que pode ter acontecido aos animais. Isto não se faz a ninguém muito menos a animais que não se podem defender”, critica.Enquanto não tem condições para que os animais regressem ao canil de Fátima, Céu Romeiro conseguiu que um amigo, médico veterinário de Santarém, acolhesse os animais numa quinta da qual é proprietário. A presidente afirma que esta não é a situação ideal porque Santarém ainda é longe de Fátima mas sabe que os cães estão em segurança e bem cuidados.
Foram encontrados dez dos 55 cães que desapareceram do canil de Fátima

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...