26º Aniversário | 20-11-2013 15:27

O Município de Coruche e a fileira da cortiça

O Município de Coruche é o maior produtor nacional de cortiça! As extensas áreas de território ocupadas pelo montado de sobro, que representam cerca de 7% da área nacional de montado, associadas a uma crescente área de transformação da matéria-prima cortiça (com a fixação de novas unidades industriais) fazem de Coruche a “Capital Mundial da Cortiça”.A fileira da cortiça tem em Coruche um reconhecimento social generalizado pela sua relevância na vitalidade e dinamização da economia local e regional. É uma actividade que cria inúmeros postos de trabalho, tanto a montante como a jusante, para além de todo o potencial turístico associado a este ecossistema único.Reconhecida a importância estratégica da fileira da cortiça para o concelho de Coruche, o Município resolveu apoiar esta fileira através de um conjunto de acções concertadas tendo em vista a dinamização do mercado corticeiro, a difusão do conhecimento, a formação profissional no sector, a investigação direccionada tendo em vista a supressão dos principais constrangimentos identificados na fileira e por fim a integração de todas estas valências possíveis, de forma a que seja alcançado o up-grade competitivo, tão relevante para a manutenção e melhoria do desempenho desta actividade. Na sequência desta estratégia foi criado o Observatório do Sobreiro e da Cortiça (OSC), uma infra-estrutura ímpar, arquitectónicamente diferente e com um conceito de existência inovador. Este edifício para além de ser todo ele uma metáfora ao sobreiro, com alguns elementos alusivos à cultura coruchense, pretende ser um local onde as questões do sobreiro e da cortiça e tudo o que lhe está associado sejam tratadas. Neste edifício, todo ele revestido exteriormente por cortiça, podemos encontrar um espaço para exposições e mostras temporárias, um auditório com 150 lugares para eventos diversos, um centro de documentação, uma sala de formação e um laboratório para utilizações diversas. A ideia subjacente à dinamização e utilização do OSC consiste no estabelecimento de protocolos e outras parcerias entre a autarquia e as diversas universidades, centros de investigação e outras entidades ligadas ao sector e que muitas vezes necessitam deste tipo de plataforma para trabalharem mais próximas das suas áreas de estudo. Neste momento, o Município de Coruche já celebrou protocolos de colaboração para desenvolvimento de actividades no OSC com várias entidades: o CTCOR - Centro Tecnológico da Cortiça, que deslocou a delegação que tinha no sul do país para o OSC; a FILCORK - Associação Interprofissional da Fileira da Cortiça tem aqui sua sede; a UE - Universidade de Évora, através do ICAAM - Instituto de Ciências Agrárias e Ambientais Mediterrânicas, desenvolve neste espaço um projecto de investigação de aves do montado, o CINCORK – Centro de Formação para a Indústria Corticeira que desenvolve neste espaço acções de formação direccionadas a toda a fileira. Para além destas utilizações regulares e devidamente formalizadas, o OSC é procurado e utilizado por muitas outras entidades que utilizam este espaço de diversas formas tais como seminários, workshops, reuniões, exposições, naturalmente sempre com algum ponto de contacto com a temática do sobreiro e da cortiça.No último fim-de-semana de maio, de cada ano, o Município de Coruche organiza a FICOR - Feira Internacional da Cortiça. Este evento é o expoente máximo da dedicação, do empenho e do investimento desta autarquia na fileira da cortiça. Este certame divide-se em dois espaços distintos, a tenda gigante instalada no Parque do Sorraia, na vila de Coruche, onde são instalados os stands institucionais, o espaço de restauração e onde se desenvolvem as actividades lúdicas, e o Observatório do Sobreiro e da Cortiça onde decorre toda a componente profissional e científica da feira, através da organização de um conjunto de conferências, seminários, workshops e exposições que procuram abordar temas distintos, pertinentes e com abordagens inovadoras para o sector. O Coruche Fashion Cork, desfile de moda, é outra abordagem inovadora, onde a matéria-prima cortiça é a principal fonte de inspiração dos criadores de moda.Assumimos ainda a presidência da RETECORK – Rede Europeia de Territórios Corticeiros, que tem como principais objectivos a defesa dos interesses dos territórios corticeiros com o fim de contribuir para o seu desenvolvimento sustentável numa perspectiva socioeconómica, cultural e ambiental, bem como assegurar que a actividade corticeira continue a ser um importante recurso de desenvolvimento local e estabelecer estratégias conjuntas de trabalho no âmbito da promoção económica, do fomento da ocupação e da competitividade e da abertura recíproca dos mercados internacionais.Por fim, não poderíamos deixar de dizer que o Município de Coruche não se limita à divulgação, à difusão do conhecimento e à organização de eventos para dinamizar a fileira florestal da cortiça. Acreditamos que a mensagem passa mais facilmente se soubermos dar o exemplo, e neste sentido, sendo o Município de Coruche detentor das Herdades dos Concelhos e Concelhinhos, desenvolvemos e implementámos o Plano de Gestão Florestal, um documento orientador de diversos compromissos a médio/longo prazo, tanto ao nível ambiental, económico e social, que culminou com a integração destas propriedades no Grupo APFCertifica, conseguindo desta forma obter o certificado FSC para a gestão florestal praticada nestas áreas.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo