uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante

Yohan Sousa merecia melhor sorte no Mundial Rotax em Nova Orleães

Yohan Sousa - único representante português na categoria Júnior - disputou a Final Mundial Rotax no NOLA Motorsport Park, em Nova Orleães, nos Estados Unidos da América, enfrentando 71 concorrentes de largas dezenas de nacionalidades.

Edição de 20.11.2013 | Desporto
Apesar de ter sido a primeira presença do piloto do Entroncamento na competição, perspectivava-se um bom resultado de Yohan Sousa, dado que este ano - em que completou 13 anos, a idade mínima para disputar competições internacionais - garantiu um surpreendente 15º lugar no Campeonato da Europa da categoria KF-J onde alinham os melhores do mundo com contratos já assinados com equipas de Fórmula 1. Contudo, o piloto português não foi feliz na sessão única de treinos cronometrados e viu-se condicionado para o resto da prova. Yohan Sousa merecia melhor sorte no outro lado do Atlântico depois de se ter sagrado este ano Campeão Nacional da categoria Júnior, ter conquistado a Taça de Portugal, a Rotax Winter Series e o Troféu Rotax em Portugal, que lhe garantiu a qualificação para a Final Mundial da competição propulsionada pelos motores austríacos. “Um acerto menos conseguido no set-up” do seu kart equipado com chassis Energy - iguais para todos os concorrentes -, bem como uma “carburação errada”, segundo a equipa do piloto português, YKart Competition Team, não permitiram Yohan Sousa ir além do 52º melhor tempo nos treinos cronometrados, pelo que foi obrigado a largar sempre da 13ª linha nas mangas de qualificação, vislumbrando-se difícil o objectivo de conseguir o apuramento para a final reservada aos 34 primeiros classificados após as mangas de qualificação. Na primeira, o piloto do Entroncamento arrancou da 26ª posição, mas imediatamente conseguiu passar para o 17º lugar, mas no decorrer da segunda volta sofreu um toque que o obrigou a sair de pista, acabando por terminar na 29ª posição. Na segunda manga, foi 15º classificado e na terceira - onde assinou a segunda volta mais rápida - voltou a não ter sorte, já que quando rodava no 14º lugar, ao tentar travar tarde numa parte húmida, saiu de pista e caiu para a 30ª posição. Com estes resultados, Yohan Sousa terminou esta fase da prova no 56º lugar, sendo relegado para a corrida de repescagem. Nesta, o piloto português partiu da 28ª posição e conseguiu recuperar até ao 17º lugar, mas foi insuficiente para se qualificar para a final. “Os treinos cronometrados não correram bem e a partir daí tornou-se difícil obter o apuramento para a final. Mas foi uma boa experiência e agradeço a todos os que me foram dando apoio ao longo destes dias todos de competição e em especial ao meu mecânico Paulo Barreiro e ao Carlos Duarte que tudo fizeram para conseguíssemos um bom resultado”, comentou no final Yohan Sousa, piloto patrocinado pelo McDonalds de Torres Novas e pelo McDonalds de Tomar, que conta também com o apoio da Escola Secundária c/ 3º Ciclo do Entroncamento. O lugar mais alto do pódio foi conquistado pelo norte-americano Juan Correa que surpreendeu na última curva o britânico Brett Ward, enquanto a terceira posição ficou na posse de outro britânico de origem asiática, Zhou Guan Yu.

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...