uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Escolas de Vila Franca de Xira não têm planos de emergência

Escolas de Vila Franca de Xira não têm planos de emergência

Município reconhece a situação mas garante que vai resolvê-la até ao final de 2014
Edição de 20.11.2013 | Sociedade
As escolas do concelho de Vila Franca de Xira funcionam sem planos de emergência obrigatórios, que já deviam estar implementados há mais de cinco anos. A situação é criticada pelos bombeiros e a câmara promete resolver a questão até ao final do próximo ano. Os comandantes das corporações de bombeiros do concelho dizem que sem planos em caso de emergência cada evacuação é decidida “na hora”, o que pode representar riscos. Actualmente apenas existe um conjunto de orientações gerais, distribuídas a todas as escolas, que dizem o que fazer em caso de emergência.“Felizmente nunca houve nenhum caso grande de socorro que nos obrigasse a planear evacuações. Estes planos já deviam estar implementados há muitos anos. Eles servem para facilitar não só a vida aos bombeiros mas sobretudo aos professores e auxiliares das escolas”, defende Elviro Passarinho, comandante dos bombeiros de Vila Franca de Xira. Opinião semelhante tem Luís Rodrigues, comandante dos bombeiros de Vialonga, que defende que o assunto já devia estar resolvido. “Em caso de emergência decidimos na hora o que fazer e esperamos que os professores tenham sangue frio. A falta do plano de segurança é mais perigoso nas escolas onde há crianças pequenas, que não têm o discernimento do que fazer”, explica. Luís Rodrigues recorda que num simulacro recente num infantário de Vialonga “duas a três” crianças ficaram esquecidas pelos responsáveis dentro do edifício. Há cerca de um ano, recorde-se, uma intoxicação alimentar na escola dos segundos e terceiros ciclos desta freguesia obrigou à intervenção dos bombeiros e à mobilização de vários meios, que foram coordenados no local. Se já existisse um plano de segurança o trabalho dos bombeiros teria sido mais rápido e menos trabalhoso.O vereador da Educação, Fernando Paulo Ferreira (PS), está sensibilizado para o problema e garante que durante o próximo ano vão ser feitos os planos das várias escolas. Na última reunião do executivo já foi aprovada a adjudicação à empresa Consulsafety da realização dos planos de emergência das escolas do concelho por um valor de 17,167 euros. Mas os socialistas não se livram das críticas da oposição, com Aurélio Marques (CDU) a classificar o problema como “gravíssimo”. Os planos de emergência têm por objectivo a preparação e a organização dos meios próprios dos estabelecimentos de educação e de ensino numa situação de emergência. Visa circunscrever os sinistros e limitar os seus danos, sistematizar a evacuação enquadrada dos ocupantes e facilitar a intervenção dos bombeiros. Os planos são elaborados nos termos da portaria 1444/2002 de 7 de Novembro.
Escolas de Vila Franca de Xira não têm planos de emergência

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...