uma parceria com o Jornal Expresso

Edição Diária >

Edição Semanal >

Assine O Mirante e receba o jornal em casa
30 anos do jornal o Mirante
Estrada de São Marcos que ruiu em 2010 reabriu após obras de quase 900 mil euros

Estrada de São Marcos que ruiu em 2010 reabriu após obras de quase 900 mil euros

Câmara de Vila Franca faz auditoria para perceber o que correu mal no projecto inicial

A população da Calhandriz tem novamente a principal estrada de acesso à freguesia aberta ao trânsito. O Laboratório Nacional de Engenharia Civil apontou após a derrocada terem existido “falhas grosseiras”.

Edição de 20.11.2013 | Sociedade
Mais de três anos depois de ter ruído devido a um deslizamento de terras, a estrada de São Marcos, em Calhandriz, voltou a abrir ao trânsito. Foi preciso gastar mais 889 mil euros, 55 por cento dos quais suportados pela Câmara de Vila Franca de Xira, para reabilitar a travessia que agora, garante o presidente do município, tem condições de segurança. Parte da encosta foi terraplanada e foi feito um viaduto para que a estrada não esteja sujeita à pressão da encosta e se evitem deslizamentos como o que ocorreu em Fevereiro de 2010.A estrada tinha custado cerca de 800 mil euros em 2007 quando foi construída. Com as obras agora realizadas nesta ligação entre a freguesia de Calhandriz e a Estrada Nacional 10-6 (Alverca - Arruda dos Vinhos) o investimento fica num total de cerca de 1,6 milhões. “Tecnicamente garantem-me que este novo traçado é seguro. Tenho a certeza que vamos ter uma estrada que vai durar muitas décadas”, disse a O MIRANTE o presidente da câmara, Alberto Mesquita (PS). Em Abril a câmara admitiu a possibilidade de vir a agir criminalmente contra os responsáveis pelo estudo no qual se baseou a construção da estrada original. “Estamos internamente a realizar uma auditoria. Em termos técnicos essa auditoria está feita, mas queremos agora concluir a que estamos a fazer a nível interno no sentido de verificar se houve alguma situação que não foi suficientemente cuidada na elaboração do projecto, por parte da câmara”, explica o autarca.Recorde-se que uma peritagem do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) já tinha concluído que existiram “falhas grosseiras” na análise geotécnica (características dos solos) do terreno. A população esteve desde Fevereiro de 2010 sem poder utilizar a estrada e diariamente centenas de pessoas eram obrigadas a usar um desvio apertado, íngreme e sinuoso para chegar à freguesia. O abate da via acentuava-se todos os anos e em algumas zonas chegou a atingir mais de um metro e meio de profundidade.
Estrada de São Marcos que ruiu em 2010 reabriu após obras de quase 900 mil euros

Comentários

Mais Notícias

    A carregar...